acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Cotação

Petróleo opera no aguardo de decisão dos juros do Fed

29/04/2013 | 10h55

 

Os contratos futuros de petróleo operam sem direção única, após os fortes ganhos da semana passada, com os investidores aguardando indicadores econômicos e as decisões de juros dos próximos dias para saber que rumo tomar.
Às 8h01 (de Brasília), o brent para junho tinha ligeira queda de 0,02% na ICE, para US$ 103,14 o barril. Já na Nymex, o contrato equivalente subia 0,41%, para US$ 93,38 o barril.
Embora o Brent tenha avançado 3,5% na semana passada - e o contrato da Nymex, 5,4% - a referência europeia de petróleo se mantém bem abaixo da máxima atingida este mês, de US$ 111,79 o barril.
O Produto Interno Bruto (PIB) mais fraco do que o esperado dos EUA, divulgado na sexta-feira, acabou limitando a recuperação na semana que passou. Os negócios nas sessões de hoje e amanhã vão determinar a escala da perda nos preços do petróleo ao longo de abril.
Neste semana, a atenção do mercado vai se voltar para indicadores dos dois maiores consumidores mundial de petróleo: o índice de atividade industrial da China, que sai na terça-feira, 30, e o relatório sobre o mercado de trabalho dos EUA, previsto para a sexta-feira, 03 de maio. Além disso, o Federal Reserve, o banco central dos EUA, anuncia decisão de política monetária na quarta-feira, 1º de maio, e o Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira, 02 de maio. No caso do BCE, a expectativa é de corte de juros.

Os contratos futuros de petróleo operam sem direção única, após os fortes ganhos da semana passada, com os investidores aguardando indicadores econômicos e as decisões de juros dos próximos dias para saber que rumo tomar. Às 8h01 (de Brasília), o brent para junho tinha ligeira queda de 0,02% na ICE, para US$ 103,14 o barril. Já na Nymex, o contrato equivalente subia 0,41%, para US$ 93,38 o barril.

 

Embora o Brent tenha avançado 3,5% na semana passada - e o contrato da Nymex, 5,4% - a referência europeia de petróleo se mantém bem abaixo da máxima atingida este mês, de US$ 111,79 o barril.

 

O Produto Interno Bruto (PIB) mais fraco do que o esperado dos EUA, divulgado na sexta-feira, acabou limitando a recuperação na semana que passou. Os negócios nas sessões de hoje e amanhã vão determinar a escala da perda nos preços do petróleo ao longo de abril.

 

Nesta semana, a atenção do mercado vai se voltar para indicadores dos dois maiores consumidores mundial de petróleo: o índice de atividade industrial da China, que sai na terça-feira, 30, e o relatório sobre o mercado de trabalho dos EUA, previsto para a sexta-feira, 03 de maio. Além disso, o Federal Reserve, o banco central dos EUA, anuncia decisão de política monetária na quarta-feira, 1º de maio, e o Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira, 02 de maio. No caso do BCE, a expectativa é de corte de juros.



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar