acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Cotação

Petróleo opera em alta

27/06/2013 | 11h05

 

Os contratos futuros do petróleo operam em alta nesta quinta-feira, 27, após dados mais fracos do que o esperado da economia dos Estados Unidos aliviarem temores de que o Federal Reserve, o banco central norte-americano, logo começará a desfazer sua política de estímulos.
Na semana passada, o presidente do Fed, Ben Bernanke, disse que se a economia dos EUA se mantiver na trajetória de recuperação, a instituição deverá reduzir suas compras de ativos, hoje num ritmo mensal de US$ 85 bilhões, ainda este ano.
Na quarta-feira, 26, no entanto, a taxa de crescimento anual do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no primeiro trimestre foi revisada para baixo, a 1,8%, de 2,4% na leitura anterior, alimentando esperando esperanças de que o Fed adie a retirada dos estímulos.
Já os estoques de petróleo bruto dos EUA ficaram praticamente inalterados na semana passada, com uma ligeira alta de 18 mil barris, para 394,139 milhões de barris. Analistas consultados pela Dow Jones previam uma queda nos estoques, de 1,7 milhão barris.
Às 7h45 (de Brasília), o petróleo para agosto negociado na Nymex subia 0,25%, para US$ 95,74 por barril, enquanto o brent para agosto avançava 0,41% na ICE, para US$ 102,08 por barril. 

Os contratos futuros do petróleo operam em alta nesta quinta-feira (27), após dados mais fracos do que o esperado da economia dos Estados Unidos aliviarem temores de que o Federal Reserve, o banco central norte-americano, logo começará a desfazer sua política de estímulos.


Na semana passada, o presidente do Fed, Ben Bernanke, disse que se a economia dos EUA se mantiver na trajetória de recuperação, a instituição deverá reduzir suas compras de ativos, hoje num ritmo mensal de US$ 85 bilhões, ainda este ano.


Na quarta-feira (26), no entanto, a taxa de crescimento anual do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no primeiro trimestre foi revisada para baixo, a 1,8%, de 2,4% na leitura anterior, alimentando esperando esperanças de que o Fed adie a retirada dos estímulos.


Já os estoques de petróleo bruto dos EUA ficaram praticamente inalterados na semana passada, com uma ligeira alta de 18 mil barris, para 394,139 milhões de barris. Analistas consultados pela Dow Jones previam uma queda nos estoques, de 1,7 milhão barris.


Às 7h45 (de Brasília), o petróleo para agosto negociado na Nymex subia 0,25%, para US$ 95,74 por barril, enquanto o brent para agosto avançava 0,41% na ICE, para US$ 102,08 por barril. 



Fonte: Redação/ Agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar