Petrobras- 213x420
acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Cotação

Petróleo em NY opera perto de US$ 92 com euro forte

12/01/2011 | 16h02
O preço dos contratos futuros do petróleo acentuou levemente seu movimento de alta, impulsionado pela apreciação do euro em relação ao dólar e em meio a dados do governo dos EUA que mostraram uma queda quatro vezes maior que a esperada nos estoques norte-americanos da commodity na semana passada, mesmo diante de uma redução na atividade das refinarias. O relatório, no entanto, também mostrou um aumento maior que o esperado nos estoques de gasolina e de outros combustíveis.


Por volta das 14h55 (de Brasília), o contrato do petróleo para fevereiro negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) subia US$ 0,82, ou 0,90%, para US$ 91,93 por barril. Antes da divulgação dos dados sobre estoques, o contrato operava a US$ 91,79 por barril. Na plataforma ICE, o contrato do petróleo para fevereiro tinha alta de US$ 0,87, ou 0,89%, para US$ 98,48 por barril.


Segundo o Departamento de Energia dos EUA, os estoques norte-americanos de petróleo caíram 2,154 milhões de barris na semana encerrada em 7 de janeiro. Analistas consultados pela Dow Jones esperavam queda de 500 mil barris. Em Cushing, ponto de entrega física do petróleo negociado na Nymex, os estoques encolheram 117 mil barris.


Os estoques de gasolina dos EUA cresceram 5,081 milhões de barris, enquanto analistas esperavam alta de 1,3 milhão de barris. Os de destilados - categoria que inclui o diesel e o óleo para calefação - aumentaram 2,652 milhões de barris, ou cerca de quatro vezes mais que o previsto. A taxa de uso da capacidade das refinarias caiu de 88,0% para 86,4%, conforme o esperado.


"O que parece ter movimentado o mercado para cima foi a queda maior que a esperada nos estoques de petróleo, mas o relatório foi misto, então temos que olhar para os fatores externos", disse Phil Flynn, analista de petróleo da PFG Best.


Os preços já operavam em alta por causa dos problemas no oleoduto Trans Alaska, que transporta o petróleo produzido na Encosta Norte do Alasca para o terminal de Valdez. Os dutos foram desligados no sábado por causa de um vazamento, mas voltaram a funcionar com limitações hoje, segundo a Alyeska Pipeline Service, que opera o sistema.


A companhia pretende contornar a seção afetada pelo vazamento e afirmou que desligará novamente o sistema quando o novo segmento de dutos estiver pronto para ser instalado. Os reparos devem ser concluídos até o final desta semana, mas alguns investidores ficaram preocupados com eventuais problemas de fornecimento de petróleo caso as obras sofram um atraso.


"O consenso é de que o duto será consertado em breve, mas não está claro se ''em breve'' significa o final desta semana ou o final deste mês", disse Peter Beutel, da consultoria Cameron Hanover.


Posteriormente, os preços do petróleo ganharam força por causa da apreciação do euro, que tornou os ativos denominados em dólares mais baratos para os detentores da moeda europeia.


Fonte: Redação/ Agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar