acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Preços

Petróleo continua enfraquecido, apesar de dados favoráveis de estoques dos EUA

01/06/2017 | 08h53

Os futuros de petróleo operam sem direção única nesta manhã, devolvendo a maior parte de ganhos significativos que exibiram durante a madrugada, apesar de recentes dados majoritariamente favoráveis sobre os estoques dos EUA.

Ontem, a associação de refinarias conhecida como American Petroleum Institute (API) estimou que os estoques de petróleo bruto dos EUA sofreram uma acentuada queda de 8,7 milhões de barris na semana passada. O API apontou também uma redução nos estoques de gasolina, mas acréscimo no volume estocado de destilados.

Às 12h (de Brasília), sai a pesquisa oficial de estoques dos EUA, divulgada pelo Departamento de Energia (DoE). A previsão de analistas é o que o DoE mostrará queda de 2,5 milhões de barris nos estoques de petróleo bruto da última semana.

Às 7h44 (de Brasília), o petróleo tipo Brent para entrega em agosto tinha baixa marginal de 0,02% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 50,75 por barril, enquanto o WTI para julho avançava 0,21%, na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 48,42 por barril. Nos negócios asiáticos, porém, os futuros chegaram a mostrar altas superiores a 1%.

"Além dos dados do API, o mercado tem pouco com o que se animar" no momento, comentou Gao Jian, analista de energia da Shandong-based SCI International.

O petróleo vem operando pressionado desde a quinta-feira da semana passada, quando a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outras nações que não pertencem ao bloco decidiram continuar reduzindo sua produção combinada em cerca de 1,8 milhão de barris por mais nove meses, até março de 2018. Na ocasião, vários operadores tinham a esperança que a prorrogação fosse mais longa ou de que os produtores optassem por cortes mais agressivos na oferta.

Apenas nos negócios de ontem, os preços do petróleo sofreram um tombo de quase 3%.



Fonte: Dow Jones Newswires, 01/06/2017
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar