acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Preços

Petróleo cai devido a sinais de aumento dos suprimentos

11/11/2004 | 00h00
Os preços internacionais do petróleo baixaram nesta quinta-feira (11/11) devido a sinais de um forte aumento no suprimento, que encorajaram os dealers a realizar lucros com o aumento dos preços no momento anterior.
O petróleo leve americano caiu abaixo dos US$ 49 o barril, para ser negociado a 56 centavos menos, a US$ 48,30, mais de US$ 7 a menos do recorde de US$ 55,67 alcançado em outubro.
O Brent em Londres perdeu 45 centavos do seu valor e passou para US$ 44,30 o barril, recuando do ganho de mais de um dolar na quarta-feira, alimentado pela recente queda nos Estados Unidos dos estoques de óleo para calefação para o próximo inverno.
O órgão de administração e informação da energia (EIA - sigla em inglês) informou um crescimento que 1,8 milhão de barris no informe desta quarta-feira (11/11) sobre o estoque de petróleo, quase anulando o déficit em relação ao ano anterior. Essa é a sétima semana que os estoques de petróleo crescem.
"Os preços futuros estão muito altos e os estoques parecem amplos," disse William Buchanan, do Standard Bank, em Londres.
"O desejo insasiável por petróleo leve parece que acabou. Existe um excesso de oferta para o final do ano e as pessoas estão cada vez menos propensas a pagar por petróleo caro," acrescentou Buchanan.
A EIA diz que o estoque de óleo de calefação caiu 100 mil barris na última semana, mais de 10 milhões barris a menos do que os níveis do ano passado.
Além disso, os estoque de derivados, que incluem óleo de calefação e diesel, estão diminuíram pela oitava semana e há agora 17 milhões de barris a menos do que o ano anterior, uma preocupação potencial se o inverno for muito frio.
"O estoque de óleo de calefação não está aumentando mesmo com a alta utilização da refinaria, indicando que a demanda continua forte," disse David Thurtell, do Commonwealth Bank of Australia, em Sydney.
O consumo de derivados nos EUA esteve a 7% acima do consumo do ano anterior, devido ao crescimento sólido da economia que impulsionou a demanda, aumentando a procura por fornecimento de óleo, com fornecedores tentando criar estoques para óloe de calefação, função da demanda no inverno.
A expectativas sobre temperaturas no grande mercado de óleo de calefação no noroeste dos EUA são de continuar muito baixas pelos próximos 10 dias.
Previsão da EarthSat diz que este inverno nos EUA poderá ser 4,5% mais frio do que o do ano anterior.
 
Aumento do suprimento  - O suprimento de petróleo permanece estável, enquanto a Arábia Saudita continuar com embarques do seu petróleo em Dezembro.
O maior exportador do mundo aumentou sua produção para cerca de 9,5 milhões de barris diários para alcançar o aumento da demanda deste ano e tentar esfriar os preços apimentados.
Traders na Europa, EUA e Ásia dizem que eles foram informados pelo maior produtor que seus suprimentos no próximo mês ficariam no mesmo nível de novembro.
"Os sauditas mantém as entregas em dezembro, o que deverá ajudar a garantir uma segurança de suprimentos. O barril a US$ 50 não é interessante para produtores nem consumidores", diz Thurtell.
As exportações foram retomadas nos campos nordeste do Iraque através da Turquia depois de vários dias devido a ataques de sabotagem. Fontes de armadores informaram a Reuters que o petróleo estava sendo exportado a razão de 22 mil barris por hora.

Fonte: Reuters
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar