acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Greve

Petroleiros esperam até novembro

21/10/2004 | 00h00
Os petroleiros brasileiros, que reivindicam um aumento salarial da estatal brasileira, Petrobras, vão dar o prazo até a primeira semana de novembro antes de decidir pela greve.
Paulo Cesar Chamadoiro Martin, diretor da Federação Única dos Petroleiros (FUP), disse que os líderes da federação vão se reunir na próxima semana para discutir o prazo para a Petrobras apresentar uma nova proposta.
"A intensão é dar a eles o prazo que deverá ser até o início de novembro, melhor se for na primeira semana", disse Chamadoiro à Reuters.
Na última semana, o sindicato decidiu adiar a greve de cinco dias inicialmente marcada para terça-feira para negociar mais. Eles rejeitaram a última proposta da companhia de 12,1 % de aumentou para os empregados na ativa e 7,8% para os pensionistas, mas a companhia reafirmou a oferta esta semana, dizendo que esteve aberta às negociações.
A FUP está buscando um aumentou de 13,2% para ser estendido aos aposentados também.
 Chamadoiro Martin disse que a FUP agora quer esperar pela reeunião de diretoria da Petrobras na próxima semana, tal como para o fundo de pensão Petros, para apresentar o novo plano até 29 de outubro, depois das consultas com o sindicato e a Petrobras.
"O dia 29 de outubro é um data importante, quando nós vamos saber se eles querem corrigir os problemas no plano atual", disse.
Fontes da companhia disseram que a Petrobras não gostaria de dar o mesmo reajuste para cerca de 60 mil aposentados, o que poderia custar aproximadamente US$ 1 bilhão. A companhia espera que os petroleiros aceitem a última oferta depois que o novo plano de pensão for apresentado. A Petrobras tem cerca de 40 mil empregados atualmente.
 Há um ano, a companhia, que responde por quase toda a produção de petróleo e refino no maior país da América Latina, concordou com um aumento de 15,5% para evitar uma paralização de 03 dias. A Petrobras produz cerca de 1,5 milhão de barris de petróleo por dia.

Fonte: Reuters
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar