acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Campo de Dom João

Petrobras volta a operar em antigo campo de petróleo baiano

20/04/2011 | 09h20
Petrobras volta a operar em antigo campo de petróleo baiano
Petrobras volta a operar em antigo campo de petróleo baiano Petrobras volta a operar em antigo campo de petróleo baiano
A Diretoria Executiva da Petrobras aprovou o projeto de retomada da produção no campo de Dom João, localizado no município de São Francisco do Conde, na Bahia, com investimentos de R$ 230 milhões. A perspectiva é que haja aumento da produção de petróleo, com a perfuração de 40 poços horizontais que devem incrementar mais 2.500 barris por dia para o estado.
 
 
O projeto de retornar às atividades em Dom João tem um caráter inovador, especialmente pelo uso de moderenas tecnologias em um campo maduro, descoberto há 64 anos.  Os poços serão perfurados a partir do continente, com alto ângulo de inclinação, para atingir os reservatórios de óleo e gás, localizados abaixo do mar.
 
 
 
Esta é uma experiência pioneira na indústria do petróleo mundial, uma técnica desenvolvida na Bahia para perfurar poços de petróleo, com uso da sonda Cross Rig, ou sonda de travessia, numa tradução livre, tradicionalmente utilizada nas atividades de engenharia. A técnica foi aprovada e a Petrobras já efetuou o depósito da patente no Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI, para o devido registro de domínio tecnológico. 
 
 
 
 
A estratégia da Petrobras de revitalizar os campos maduros começou em 2003, com investimentos e implantação de novas tecnologias para produzir em reservatórios de petróleo e gás que estão em atividade há muitos anos.
 
 
 
Associada à atual metodologia, a execução de poços horizontais, tem um caráter baseado no princípio da sustentabilidade. No antigo modelo de exploração e produção, os poços de Dom João eram perfurados e depois produziam em instalações no mar. Com a tecnologia concebida na Bahia, as águas do manguezal e o litoral de São Francisco do Conde ficaram sem a presença das sondas e poços de petróleo. 


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar