acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
E&P

Petrobras vai licitar duas novas plataformas este ano

26/07/2006 | 00h00

As unidades vão operar de forma itinerante nos campos de Santos e Espírito Santo.

A Petrobras vai licitar ainda este ano duas novas plataformas flutuantes, do tipo FPSO (Floating Petroleum Storage and Offloading), para operar de forma itinerante nos campos de Santos e Espírito Santo. O gerente executivo da empresa para a Área de Exploração e Produção Sul-Sudeste, José Antonio de Figueiredo, anunciou que deverá investir algo em torno de US$ 900 milhões na contratação dos equipamentos, que serão desenvolvidos não mais a partir das necessidades da companhia, mas da capacidade da indústria brasileira de atender as encomendas de forma rápida e segura, sem prejuízo da produtividade da empresa.

Inicialmente, revelou, uma das unidades permitirá antecipar para 2009 a expansão do campo de Merluza, na Bacia de Santos. Com a demora da produção de Mexilhão, o campo tem ganhado cada vez mais importância para os planos da Petrobras. Essa plataforma tornará possível a ampliação da produção do campo, já para 2009, dos atuais 1,2 milhão de metros cúbicos por dia para 2,5 milhões de metros cúbicos.

O objetivo é chegar em 2010 com uma produção diária de 10 milhões de metros cúbicos no campo. A primeira etapa dessa ampliação se tornará possível com a interligação do campo de Lagosta, recém-adquirido da texana El Paso, ao sistema de Merluza. A empresa vai concentrar investimentos em novas plataformas nesse campo, de modo a atingir a meta de produzir 30 milhões de metros cúbicos de gás natural até 2011 no mercado nacional.

Figueiredo participou ontem da cerimônia de inauguração da sede da nova Unidade de Negócios da Bacia de Santos, no município homônimo. Na ocasião, revelou que a adoção das plataformas itinerantes se justifica pela necessidade de maior agilidade no processo de contratação dos equipamentos, no momento em que o mercado internacional encontra-se aquecido por uma demanda provocada pelos altos preços do barril de petróleo. Quando for necessário, justificou, a unidade poderá ser deslocada com facilidade para outros campos, na Bacia do Espírito Santo.

Projetos antecipados

Os dois FPSO terão capacidade para produzir diariamente 100 mil barris de óleo e 10 milhões de metros cúbicos de gás natural. Sua adoção decorreu de uma decisão de antecipar todos os projetos exploratórios na região que estavam previstos para ter o início depois de 2010. Figueiredo explicou que, para 2010, a empresa já deverá dispor de uma plataforma semi-submersível também prevista para Merluza. Assim que a unidade ficar pronta, a FPSO será deslocada para produzir em águas profundas na Bacia do Espírito Santo.

O cronograma de plataformas para as Bacias de Santos, Espírito Santo e Campos está incluído no Plangás, o programa que a empresa deverá concluir até o fim deste mês para expandir a produção do insumo em território brasileiro. Embora o executivo não tenha revelado o investimento total previsto pelo plano, adiantou que também inclui a licitação das plataformas P-55, para o campo de Roncador (Bacia de Campos), e P-57 (Jubarte, no litoral capixaba da Bacia de Campos). As duas licitações de deverão ser concluídas no fim deste ano, uma vez que as propostas serão recebidas no fim de agosto pela Petrobras.

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, revelou que a nova unidade de negócios da Bacia de Santos será responsável por uma produção, entre 2011 e 2012, de 15 milhões de metros cúbicos/dia de gás natural e de 20 mil barris/dia de condensado de gás natural. Sua importância decorre da nacionalização das reservas de gás decretada pelo presidente Evo Morales, da Bolívia, dia 1º de maio último.



Fonte: Gazeta Mercantil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar