acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Contribuição

Petrobras turbina empréstimos do BNDES

25/01/2011 | 10h03
Impulsionados pela capitalização da Petrobras, os empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) chegaram, em 2010, a R$ 168,4 bilhões, crescimento de 23% em relação ao ano anterior.
 
 
 
É o segundo ano seguido que a Petrobras tem papel preponderante no desempenho do banco. Em 2009, a estatal recebeu R$ 25 bilhões para investimentos. Em 2010, o banco desembolsou R$ 24,7 bilhões na capitalização da petroleira.
 
 
 
O BNDES afirma que, sem a capitalização, teria registrado crescimento de 5% nos empréstimos. "As expectativas iniciais do banco não incluíam essa operação", afirma Gabriel Visconti, chefe de Orçamento do banco.
 
 
 
O montante liberado pelo banco em 2010 supera o volume previsto de investimentos nesse período de Vale e Petrobras juntas. Tomando como base os valores do PIB de 2009, o banco emprestou o equivalente a 32% do total de investimentos no país.
 
 
 
A concentração do financiamento no BNDES foi alvo de críticas no ano passado.
 
 
 
Segundo Visconti, após o pacote de medidas anunciadas pelo governo, a tendência é que o setor privado aumente a oferta de recursos.
 
 
 
As consultas de empréstimos, que funcionam como um termômetro da disposição do empresariado para investir, somaram R$ 255,9 bilhões, alta de 14%.
 
 
 
Em valor, algumas das principais operações envolvem estatais, como o financiamento para a construção de Angra 3 (R$ 6,1 bilhões).
 
 
Entre os setores, a indústria respondeu por 47% dos empréstimos, impulsionada pelo PSI (Programa de Sustentação dos Investimentos), que tem juros mais baixos.
 
 
Empréstimos para micro e pequenas empresas somaram R$ 23,7 bilhões e mais do que dobraram ante 2009.


Fonte: Folha de S.Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar