acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
E&P

Petrobras terá mais três campos no ES

13/01/2005 | 00h00

Segundo a empresa, Brasil pode atingir a auto-suficiência na produção de petróleo ainda este ano, caso não haja atrasos.
O Parque das Baleias, província petrolífera descoberta pela Petrobras no Espírito Santo, vai ganhar mais três campos de petróleo, além dos já conhecidos Jubarte, Cachalote e Baleia Franca. A estatal solicitou à Agência Nacional do Petróleo (ANP) a declaração de comercialidade de Baleia Anã, Baleia Azul e Baleia Bicuda, jazidas que podem elevar as reservas totais da região a 2,5 bilhões de barris. Os novos campos vinham sendo delimitados pela estatal durante todo o ano passado, mas em dezembro a companhia teve certeza da viabilidade comercial dos projetos.
As declarações de comercialidade - etapa em que os concessionários do setor de petróleo se comprometem a realizar os investimentos em produção - estão em análise na ANP. Com a descoberta do Parque das Baleias, que ficam na Bacia de Campos, mas em águas capixabas, o Espírito Santo se tornou o segundo maior Estado detentor de reservas no País, atrás somente do Rio.
A Bacia do Espírito Santo tem também uma das mais importantes descobertas recentes da estatal, o Campo de Golfinho, com até 450 milhões de barris de óleo de boa qualidade.
O óleo encontrado no Parque das Baleias é considerado pesado, que gera derivados de menor valor e, por isso, só será produzido depois de 2010.
"Estamos priorizando os campos de óleo leve e gás, como Golfinho e Mexilhão", explicou o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella. Este último contém parte das reservas gigantes de gás natural encontradas na Bacia de Santos.
Golfinho - que teve novas descobertas divulgadas na semana passada - entra em produção no ano que vem, com 100 mil barris por dia, e Mexilhão, entre 2008 e 2009.
Por enquanto, apenas Jubarte está em operação no Parque das Baleias, produzindo 20 mil barris por dia por meio da plataforma Seillean. O sistema de produção é provisório e a estatal espera a conclusão das obras na plataforma P-34 para ampliar o volume extraído para 60 mil barris por dia ainda este ano.
Além disso, planeja a construção de uma outra unidade, de 100 mil barris por dia, para instalar na região. A plataforma será batizada de P-57.
Estrella informou também que a Petrobras vai alugar outra plataforma para o campo de Espadarte, na Bacia de Campos, em produção desde 2000. "Há uma área no campo em que ainda não produzimos e agora vamos colocá-la em operação", contou. A unidade terá capacidade de 100 mil barris por dia e deve iniciar as atividades em 2007.
Atualmente, o campo produz cerca de 40 mil barris de petróleo por dia por meio de uma plataforma, que agrega ainda parte da vazão do campo vizinho, Marimbá.
O executivo reforçou que o Brasil pode atingir a auto-suficiência na produção de petróleo ainda este ano, caso não haja atrasos na entrada em operação das plataformas previstas. São 540 mil novos barris por dia, que elevariam a produção nacional para em torno dos 2 bilhões de barris diários, enquanto o consumo deve ficar na casa dos 1,85 milhão de barris.



Fonte: O Estado de São Pau
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar