acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Autorização

Petrobras recebe Licença de Instalação da Fábrica de Fertilizantes de Três Lagoas (MS)

22/02/2011 | 14h33
A Petrobras recebeu, nesta terça (22), a Licença de Instalação (LI) da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (UFN-III), que será construída na cidade de Três Lagoas (MS). A LI foi concedida pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e ratifica a viabilidade ambiental do empreendimento, autorizando a instalação do mesmo.   
 
 
A UFN III entrará em operação comercial no segundo semestre de 2014 com capacidade de produção de 1.210.000 toneladas de ureia e 761 mil toneladas de amônia por ano, sendo que, desta última, 680 mil toneladas serão utilizadas no processo produtivo da ureia e 81 mil toneladas serão comercializadas.
 
 
A fábrica da Petrobras em Três Lagoas será a maior unidade de fertilizantes nitrogenados da América Latina e dobrará a produção nacional de ureia. Com esta iniciativa, a Petrobras contribuirá para redução das importações desse insumo essencial à produção agrícola. Atualmente, o Brasil importa 67% da ureia que consome.   
 
 
A Petrobras já possui duas fábricas de fertilizantes nitrogenados localizadas nos municípios de Laranjeiras (SE) e Camaçari (BA), que produziram, juntas, 223 mil toneladas de amônia e 758 mil toneladas de ureia em 2010, ano em que o País produziu 1.270.000 toneladas de ureia e importou 2.545.000 toneladas, uma vez que a demanda interna total por ureia foi de 3.815.000 toneladas.
 
 
Além da UFN III, em Três Lagoas, a Petrobras está desenvolvendo três outros projetos nesse segmento: o Complexo Gás-Químico (UFN IV), em Linhares (ES), com capacidade de produção comercializável de 665 mil toneladas/ano de ureia e 684 mil toneladas/ano de metanol, além de outros derivados; a UFN V, em Uberaba (MG), com capacidade de produção de 519 mil toneladas/ano de amônia; e uma planta para produção de sulfato de amônio que será instalada na fábrica de fertilizantes de Sergipe.
 
 
Com a entrada em operação das UFNs III, IV e V, a Petrobras adicionará, ao parque produtivo nacional, uma capacidade de 600 mil toneladas/ano de amônia e 1.875.000 toneladas/ano de ureia. Somando-se à capacidade de produção das fábricas de fertilizantes da Bahia e de Sergipe, a capacidade total da Petrobras será de 2.931.000 toneladas/ano de uréia (71% do consumo nacional de ureia) e 782 mil toneladas/ano de amônia (100% do consumo nacional de amônia).
 
 
Uma vez em operação, a UFN III terá 505 postos de trabalho permanentes. A obra deverá gerar, em seu pico, 5 mil postos de trabalho. Para preparar esses trabalhadores e desenvolver pequenos fornecedores locais, a Petrobras utilizará o Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), buscando também o apoio de entidades dedicadas à formação profissional (Senai, Senac e Senat).
 
 
As obras de terraplenagem para construção da UFN III, em Três Lagoas, terão início em abril deste ano e a construção começará em setembro. A fábrica será instalada no Distrito Industrial Córrego da Moeda em área cercada por um cinturão verde que será plantado pela Petrobras.
 
 
A Licença de Instalação da UFN III foi entregue, hoje, à diretora da Área de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, pelo governador do Estado do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, em reunião realizada na sede do governo sul-mato-grossense, em Campo Grande, com participação da vice-governadora, Simone Tebet, do secretário estadual de Meio Ambiente, do Planejamento e da Ciência e Tecnologia e também diretor presidente do Imasul, Carlos Alberto Menezes, e da prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura. 


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar