acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Combustíveis

Petrobras reajusta querosene, mas economista descarta alta na gasolina

18/04/2006 | 00h00

A Petrobras reajustou o querosene de aviação (QAV) em 5,5% a partir do último dia 16.Com esta alta, o reajuste acumulado do combustível no ano está em 12%. Apesar deste aumento e do barril do petróleo ter chegado a US$ 70 ontem, no mercado internacional, a Petrobras não deverá decidir no curto prazo reajustar os preços de gasolina e óleo diesel, segundo avaliação do especialista Adriano Pires Rodrigues, do Centro Brasileiro de Infra-Estrutura (CBIE).

O economista lembra que essa é uma das vantagens de o país estar chegando à auto-suficiência na produção de petróleo. Com uma produção igual ao consumo, a Petrobras poderá manter sua política de preços dos combustíveis alinhados aos preços internacionais, mas acompanhando a média do longo prazo, não repassando aos preços internos a volatilidade internacional, avalia Pires.

Atualmente, segundo Pires, a gasolina vendida pela Petrobras deve estar cerca de 15% mais barata do que as cotações internacionais, e o diesel 11% menor do que no mercado internacional. "Não acredito em reajuste de preços no curto prazo, uma vez que estamos em ano eleitoral, e além disso, o presidente Lula vai anunciar no próximo dia 21 a auto-suficiência", disse Adriano Pires, ao acrescentar que a companhia também está sendo favorecida com a valorização do real frente ao dólar.

Na próxima sexta-feira, a Petrobras deverá anunciar ter atingido a auto-suficiência em petróleo quando a produção terá chegado a 1,8 milhão de barris por dia, igual ao consumo atual.

Isso será possível com o início da operação da plataforma P-50 instalada no campo de Albacora Leste na Bacia de Campos, litoral do Rio de Janeiro. A P-50 é a maior plataforma em operação do país com capacidade para extrair 180 mil barris por dia de petróleo, e está em fase final de interligação dos seus 16 poços produtores, que começarão nos próximos dias a entrar em operação gradualmente.

No mês passado a produção média de petróleo no país foi de 1,74 milhão de barris por dia, desempenho um pouco abaixo da média de 1,75 milhão alcançada no mês anterior, devido a paradas programadas de algumas unidades da estatal para manutenções de rotina.



Fonte: Agência O Globo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar