acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Petroquímica

Petrobras quer mais sócios para o Comperj

29/08/2006 | 00h00

O gerente geral do empreendimento da Unidade Petroquímica Básica (UPB) da Petrobras, Victor Manuel Martins Pais, afirmou durante o seminário sobre as Perspectivas de Crescimento da Indústria Petroquímica no Brasil, que a Petrobras aceita novos sócios para o Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj) inclusive para a primeira geração.

"Por enquanto os sócios são Petrobras, Grupo Ultra e BNDES, mas podem entrar novos sócios inclusive na primeira geração. Na realidade o ideal é que seja um sócio do empreendimento de forma integrada. O importante é ter fôlego para investir", disse o executivo, nesta segunda-feira (28/08), durante o evento.

O executivo afirmou, ainda, que grupos estrangeiros também são aceitos como parceiros no empreendimento desde que tragam mercado, tecnologia e recursos.

"Não podemos colocar restrições a quem tem recursos, mas se não tiver benefícios também não interessa", pondera Martins Pais.

No entanto, ele afirma que até o momento só há conversações com grupos nacionais, embora sem nenhuma resolução concreta. O único grupo que parece sem interesse no projeto é o Braskem devido ao movimento de internacionalização iniciado nos últimos anos e também por concentrar mais de 50% do mercado, o que poderia resultar em problemas com o CADE.

"Se eles entram em um projeto como esses passam a ter 70% ou 80% do mercado nacional e é possível que não seja permitido pelo Cade como órgão que controla a formação de monopólios", observa Martins Pais.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar