acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Postos de trabalho

Petrobras prevê a criação de 917 mil vagas

30/08/2007 | 00h00
O plano de negócios anunciado pela Petrobras para o período de 2008 a 2012 com investimentos de US$ 112,4 bilhões deve gerar em São Paulo 160 mil postos de trabalho, entre diretos e indiretos, e 917 mil em todo o país.

A previsão é de que US$ 15 bilhões sejam direcionados a projetos internacionais e US$ 97,8 bilhões dedicados ao Brasil, dos quais 15% (US$ 14,4 bilhões) irão para projetos em São Paulo.

O anúncio, feito ontem pelo presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, se deve ao fato de a Petrobras estar se preparando para atender à crescente demanda de gás natural, cuja expansão estimada até 2012 é de 19,4% ao ano. Para fazer frente às necessidades projetadas das indústrias, termelétricas e demais segmentos (veicular, residencial, comercial, refinarias), o país deverá se abastecer com gás da Bolívia (cerca de 30 milhões de m3 por dia), gás natural liquefeito (31,1 milhões m3/ dia) e gás oriundo de reservas em exploração (72 milhões de m3/dia).

Gabrielli destacou o declínio do uso do petróleo como combustível para transporte e afirmou que a Petrobras terá como meta uma atuação global na venda e logística de biocombustíveis, com investimentos de US$ 1,5 bilhão. O objetivo é liderar a produção nacional. Segundo o dirigente, "o futuro é a utilização do petróleo como base na indústria plástica, entre outras:

- Hoje a gasolina produzida pela Petrobras corresponde a 60% do combustível usado pelos veículos leves. Em 2008, representará 44%.

O plano de investimentos prevê US$ 1,6 bilhão a ser aplicado em malha de gasodutos. Entre os investimentos em álcool, o plano projeta a expansão de áreas produtoras, enquanto os investimentos em biodiesel, por ser uma indústria "ainda nascente, terão como meta a ampliação da produção e desenvolvimento do mercado. Os investimentos no Brasil darão prioridade aos segmentos de exploração, abastecimento e petroquímico.

Fonte: Zero Hora/RS

Fonte: Zero Hora/RS
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar