acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Desinvestimento

Petrobras pode vender térmicas

22/03/2013 | 17h32

 

Após desistir de vender sua refinaria nos Estados Unidos, a Petrobras poderá vender usinas térmicas para fazer caixa e cumprir seu plano de investimentos dos próximos cinco anos. Conforme matéria publicada pela revista "Exame", a estatal pode vender participações em termelétricas, como Termoceará - usina bicombustível localizada no município cearense de São Gonçalo do Amarante -, Araucária (PR), Termocabo (PE) e Norte Fluminense (RJ).
A estatal pode se desfazer dos ativos de geração de energia para focar nos seus negócios principais - a produção de petróleo e gás natural. A Petrobras é hoje a oitava maior produtora de energia elétrica do país. A venda das usinas térmicas pode ajudar também a companhia no seu plano de investimento para os próximos cinco anos, que totaliza 236,7 bilhões de dólares.
Nesta semana, Graça Foster, presidente da Petrobras, chegou a afirmar que pelo menos US$ 9,9 bilhões do montante total previsto para investimentos até 2017 virão da venda de ativos.
Alguns empresários do setor de geração térmica já estão manifestando interesse em comprar as usinas térmicas de geração de energia que a Petrobras venha a colocar à venda.
Segundo o presidente da Associação Brasileira de Geração Flexível (Abragef),que reúne empresas de geração térmica a óleo, Marco Antônio Veloso, empresários já manifestaram interesse em comprar ativos de geração térmica, devido à sua atratividade, enquanto surgiu no mercado a notícia de que a estatal estaria se desfazendo de alguns ativos de geração.
"Os empresários estão interessados em comprar ativos que são valiosos. O setor elétrico vive um momento tumultuado, então nada mais seguro do que uma planta (usina) de qualidade, com contrato de venda de energia de longo prazo", explicou Veloso.
Participação
Segundo a Abragef, dos cerca de 15 mil megawatts (MW), instalados no país, de geração térmica, cerca de 4 mil MW são de térmicas a óleo - diesel e óleo combustível - e o restante a gás natural. Ao todo, a Petrobras tem 16 usinas termelétricas e participação em outras dez. A capacidade do Parque Termelétrico da estatal é de 5.302 MW. Considerando as térmicas em que a companhia tem participação, a capacidade total chega a 7.367 MW de capacidade instalada.
A estatal não informa quais ativos estão à venda. No Plano de Negócios 2013/17 está prevista a venda de ativos no valor total de US$ 9,9 bilhões. Vários blocos de exploração de petróleo no Golfo do México no lado americano, assim como os ativos que possui na Argentina, com exceção da área de exploração e produção, estão em negociação.

Após desistir de vender sua refinaria nos Estados Unidos, a Petrobras poderá vender usinas térmicas para fazer caixa e cumprir seu plano de investimentos dos próximos cinco anos. Conforme matéria publicada pela revista "Exame", a estatal pode vender participações em termelétricas, como Termoceará - usina bicombustível localizada no município cearense de São Gonçalo do Amarante -, Araucária (PR), Termocabo (PE) e Norte Fluminense (RJ).


A estatal pode se desfazer dos ativos de geração de energia para focar nos seus negócios principais - a produção de petróleo e gás natural. A Petrobras é hoje a oitava maior produtora de energia elétrica do país. A venda das usinas térmicas pode ajudar também a companhia no seu plano de investimento para os próximos cinco anos, que totaliza 236,7 bilhões de dólares.


Nesta semana, Graça Foster, presidente da Petrobras, chegou a afirmar que pelo menos US$ 9,9 bilhões do montante total previsto para investimentos até 2017 virão da venda de ativos.


Alguns empresários do setor de geração térmica já estão manifestando interesse em comprar as usinas térmicas de geração de energia que a Petrobras venha a colocar à venda.


Segundo o presidente da Associação Brasileira de Geração Flexível (Abragef),que reúne empresas de geração térmica a óleo, Marco Antônio Veloso, empresários já manifestaram interesse em comprar ativos de geração térmica, devido à sua atratividade, enquanto surgiu no mercado a notícia de que a estatal estaria se desfazendo de alguns ativos de geração.


"Os empresários estão interessados em comprar ativos que são valiosos. O setor elétrico vive um momento tumultuado, então nada mais seguro do que uma planta (usina) de qualidade, com contrato de venda de energia de longo prazo", explicou Veloso.



Participação


Segundo a Abragef, dos cerca de 15 mil megawatts (MW), instalados no país, de geração térmica, cerca de 4 mil MW são de térmicas a óleo - diesel e óleo combustível - e o restante a gás natural. Ao todo, a Petrobras tem 16 usinas termelétricas e participação em outras dez. A capacidade do Parque Termelétrico da estatal é de 5.302 MW. Considerando as térmicas em que a companhia tem participação, a capacidade total chega a 7.367 MW de capacidade instalada.


A estatal não informa quais ativos estão à venda. No Plano de Negócios 2013/17 está prevista a venda de ativos no valor total de US$ 9,9 bilhões. Vários blocos de exploração de petróleo no Golfo do México no lado americano, assim como os ativos que possui na Argentina, com exceção da área de exploração e produção, estão em negociação.

 



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar