acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
América do Sul

Petrobras planeja investimentos na Venezuela

08/08/2006 | 00h00

Para além do plano de investimentos de 2007-2011, a área internacional da Petrobras planeja investir US$ 2 bilhões na produção de gás natural liqüefeito (GNL) no projeto Mariscal Sucre, na Venezuela.

Embora a primeira fase de produção de GNL no país andino esteja prevista para 2011, o diretor da área internacional da Petrobras, Néstor Cerveró, prevê investimentos ainda dentro do orçamento do plano atual e afirma que a assinatura do contrato de cooperação com a PDVSA poderá ocorrer ainda este ano.

O diretor destaca que o projeto ainda não foi aprovado pelo conselho diretor da Petrobras, mas informa que a petroleira brasileira teria 35% de participação em Mariscal Sucre em sociedade com a estatal venezuelana PDVSA, que terá participação de 65%.

A previsão da companhia é de que o gás natural comece a ser produzido em 2009 ou 2010 para atender o consumo interno venezuelano. Posteriormente, já em 2011, parte do gás, seria processado em plantas de GNL para a produção de um volume inicial de cerca de 20 milhões de m³ por dia.

O diretor Cerveró não soube precisar o volume total de gás produzido na região offshore do estado de Sucre, na Venezuela, mas informou que a produção de GNL poderá crescer gradualmente, uma vez que plantas deste tipo de produção podem ser modulares. O GNL poderia ser destinado exclusivamente ao consumo brasileiro ou à exportação para outros países em sociedade com a PDVSA, no entanto Cerverò adianta que o projeto ainda se encontra em fase muito anterior às negociações de comercialização.

O projeto Mariscal Sucre é histórico na Venezuela. Há cerca de 15 anos estuda-se a possibilidade de se produzir gás natural não associado no nordeste da Venezuela, mas o projeto, antes chamado Cristóbal Colón, nunca saiu do papel. No governo do presidente venezuelano Hugo Chávez,houve a retomada dos investimentos para o desenvolvimento da produção gasífera local.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar