acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Combustíveis

Petrobras nega pressão por reajuste de preços

22/08/2006 | 00h00
A Petrobras não está pressionando o Ministério da Fazenda para efetuar um reajuste dos preços dos combustíveis no país. O presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli, negou com veemência hoje qualquer alteração na política da companhia, apesar de reconhecer que há uma defasagem entre os preços em vigor no Brasil e no exterior devido à disparada da cotação do barril de petróleo.

"A Petrobras não está pressionando o Ministério da Fazenda por um ajuste de preços. A política da companhia é a mesma dos últimos três anos de meio. A Petrobras mantém uma relação dos preços domésticos com os internacionais dentro de um cenário de longo prazo. O consumidor sabe que esta é a fórmula", reafirmou Gabrielli.

Segundo o presidente da companhia, a defasagem dos preços domésticos com os internacionais flutua entre 8% e 10%, mas disse que a volatilidade do mercado ainda é muito grande e por isso a Petrobras não pretende fazer um reajuste a curto prazo.

Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar