acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
PNG 2013-2017

Petrobras nega atraso em projetos de construção de plataformas

11/04/2013 | 10h14
Petrobras nega atraso em projetos de construção de plataformas
FPSO Cidade de Paraty - 1º óleo em 28/05/13 FPSO Cidade de Paraty - 1º óleo em 28/05/13

 

A Petrobras negou na quarta-feira (10) que haverá atraso na entrada em operação das plataformas programas para iniciar suas atividades este ano e em 2014, conforme noticiado pela imprensa.
Segundo nota da estatal, “não procede a informação de que a empresa enfrenta atrasos nas datas previstas de entrada em operação de seis dos dez projetos de construção de plataformas programados para 2013 e 2014”. Na nota, a empresa sustenta que houve “interpretação equivocada dos números apresentados pela companhia”.
Na justificativa da estatal, a diferença entre a obra física prevista e a prevista para os projetos já está contemplada nas datas de entrada em operação apresentadas. “Se o previsto é 80%, o entregue é 60% e a data de conclusão prevista é junho, a diferença de 20% já está refletida na data de junho”, exemplificou a empresa, que considerou importante destacar que, permanentemente, “eventuais desvios são analisados e planos de recuperação estabelecidos para garantir a entrega da plataforma na data prevista no Plano de Negócios”.
A Petrobras finaliza a nota reafirmando que a entrada em operação das unidades de produção é exequível e deverá ocorrer nas datas divulgadas. “A companhia reitera também que os estaleiros contratados estão trabalhando com boa performance, dentro dos parâmetros estabelecidos conjuntamente com a estatal”.

A Petrobras negou na quarta-feira (10) que haverá atraso na entrada em operação das plataformas programas para iniciar suas atividades este ano e em 2014, conforme noticiado pela imprensa.


Segundo nota da estatal, “não procede a informação de que a empresa enfrenta atrasos nas datas previstas de entrada em operação de seis dos dez projetos de construção de plataformas programados para 2013 e 2014”. Na nota, a empresa sustenta que houve “interpretação equivocada dos números apresentados pela companhia”.


Na justificativa da estatal, a diferença entre a obra física prevista e a prevista para os projetos já está contemplada nas datas de entrada em operação apresentadas. “Se o previsto é 80%, o entregue é 60% e a data de conclusão prevista é junho, a diferença de 20% já está refletida na data de junho”, exemplificou a empresa, que considerou importante destacar que, permanentemente, “eventuais desvios são analisados e planos de recuperação estabelecidos para garantir a entrega da plataforma na data prevista no Plano de Negócios”.


A Petrobras finaliza a nota reafirmando que a entrada em operação das unidades de produção é exequível e deverá ocorrer nas datas divulgadas. “A companhia reitera também que os estaleiros contratados estão trabalhando com boa performance, dentro dos parâmetros estabelecidos conjuntamente com a estatal”.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar