acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pessoas

Petrobras muda comando na Argentina

29/05/2013 | 10h57

 

A Petrobras decidiu substituir o presidente de sua operação na Argentina. A empresa informou que o executivo Carlos Alberto da Costa vai retornar à matriz no Brasil, deixando o comando da unidade no país vizinho, e será provisoriamente substituído por Ronaldo Batista Assunção, gerente executivo de operações de energia.
As informações constam de comunicado foi enviado ontem à Comissão Nacional de Valores, órgão regulador do mercado de capitais na Argentina, mas tem data de 25 de maio.
Costa deixa o comando da Petrobras Argentina em meio a um processo de venda dos ativos internacionais da estatal, para capitalizá-la para a extração das novas reservas no Brasil.
Neste processo, a empresa manteve negociações nos últimos meses com a Oil Combustibles, do empresário argentino Cristobal Lopez. Ele chegou a anunciar este mês, em um encontro com jornalistas argentinos, que iria realizar captações no exterior e internamente para comprar a operação argentina da Petrobras por um valor em torno de US$ 900 milhões.
Ao comparecer ao Congresso para uma audiência pública, a presidente da estatal brasileira de petróleo, Maria das Graças Foster, desmentiu a operação. O comunicado não faz menção ao processo de venda.

A Petrobras decidiu substituir o presidente de sua operação na Argentina. A empresa informou que o executivo Carlos Alberto da Costa vai retornar à matriz no Brasil, deixando o comando da unidade no país vizinho, e será provisoriamente substituído por Ronaldo Batista Assunção, gerente executivo de operações de energia.


As informações constam de comunicado foi enviado na terça-feira (28) à Comissão Nacional de Valores, órgão regulador do mercado de capitais na Argentina, mas tem data de 25 de maio.


Costa deixa o comando da Petrobras Argentina em meio a um processo de venda dos ativos internacionais da estatal, para capitalizá-la para a extração das novas reservas no Brasil.


Neste processo, a empresa manteve negociações nos últimos meses com a Oil Combustibles, do empresário argentino Cristobal Lopez. Ele chegou a anunciar este mês, em um encontro com jornalistas argentinos, que iria realizar captações no exterior e internamente para comprar a operação argentina da Petrobras por um valor em torno de US$ 900 milhões.


Ao comparecer ao Congresso para uma audiência pública, a presidente da estatal brasileira de petróleo, Maria das Graças Foster, desmentiu a operação. O comunicado não faz menção ao processo de venda.

 



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar