acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Petrobras lucra R$ 5,6 bilhões no terceiro trimestre, com aumento de 7%

11/11/2005 | 00h00

 A Petrobras obteve lucro de R$ 5,6 bilhões no terceiro trimestre de 2005, o que representa aumento de 7,2% em relação ao lucro obtido no terceiro trimestre de 2004, quando a companhia lucrou R$ 5,2 bilhões. No comparativo entre os períodos de janeiro a setembro, o aumento do lucro da Petrobras foi de cerca de 11% passando de cerca de R$ 13,7 bilhões em 2004 para aproximadamente R$ 15,5 bilhões este ano. 

A receita líquida da empresa no terceiro trimestre foi acrescida em cerca de R$ 5 bilhões, passando de R$ 23,9 bilhões no terceiro trimestre de 2004 para R$ 28 bilhões no mesmo período de 2005. No acumulado do ano, a companhia obteve receita líquida de R$ 62,7 bilhões em 2004 e saltou para R$ 76,7 bilhões, em 2005. O custo de exploração e produção no período caiu de R$ 861.612.000, em 2004, para R$ 809.783.000 entre janeiro e setembro de 2004.

A geração de caixa (Ebitda) no terceiro trimestre de 2005 foi de R$ 10,3 bilhões, enquanto no mesmo período do ano anterior a cifra foi de R$ 7,2 bilhões. No acumulado do ano de 2005, o Ebitda da Petrobras foi de R$ 26,6 bilhões contra R$ 20,6 bilhões no ano anterior.

Entre os fatores que afetaram o resultado, a Petrobras destaca o acréscimo da produção de petróleo e LGN de 12%, que gerou um aumento de carga das refinarias de 76% em 2004 para 80% este ano, entre janeiro e setembro.

O aumento dos preços médios de realização (PMR) de derivados no mercado interno e das exportações também refletiram o aumento da cotação do petróleo, que subiu 48% e dos derivados que sofreram aumento de 44%.

A companhia também obteve lucratividade em participações de investimentos e em decorrência da redução tributária em função da alíquota zero de PASEP/COFINS sobre receita financeira.

No entanto a companhia ressalta que houve uma redução do resultado financeiro líquido no montante de R$ 2.258 em comparação com igual período de 2004 pelo efeito cambial decorrente da apreciação do real frente ao dólar que foi de 16,28% entre janeiro e setembro de 2005 e apenas 1,06% no mesmo período de 2004. 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar