acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
E&P

Petrobras lançará edital para conversão de navio-plataforma

17/07/2006 | 00h00
A Petrobras lançará na próxima semana edital internacional para a conversão e afretamento de um navio-plataforma do tipo FPSO, com capacidade para produzir 30 mil barris por dia de óleo. Considerado de pequeno porte, o navio será afretado por seis anos e faz parte de uma nova proposta da estatal para realização de testes de produção no País pelo Projeto Itinerante de Produção Antecipada (Pipa).
A novidade desta plataforma é que ela poderá ser deslocada para áreas de maior interesse da Petrobras em detrimento de outras, como no caso de uma descoberta de óleo leve, que cabe mais dentro das prioridades da empresa, do que uma área produtora de óleo pesado prevista anteriormente para ser testada.
O sistema está incluído no Programa da Petrobras de Desenvolvimento Tecnológico de Sistemas de Produção em Águas Profundas (Procap), que foi criado dentro da empresa em 1986 para melhorar sua competência técnica. A experiência com um sistema itinerante foi inaugurada com a embarcação Seillean, tipo FPSO DP com torre e equipamentos para operações de completação, para um teste de longa duração no campo de Roncador em 1997. De lá para cá, o Seillean, foi utilizado em diferentes locações, sendo uma das últimas o Campo de Jubarte.
O principal objetivo do Teste de Longa Duração (TLD) é a coleta de dados (informações) que aumentam a confiabilidade das informações e conhecimento do reservatório.
 
A entrega das propostas para este novo PIPA, deve ocorrer 60 dias após a liberação do edital. As cartas-convite serão enviadas às principais empresas do mercado de FPSOs, como a Modec, Saipem, SBM, Frontier Drilling e Prosafe. A lista de convidados incluirá também empresas com experiência no segmento de operação de sondas equipadas com sistema de posicionamento dinâmico. O FPSO terá que ter capacidade para operar em lâmina d´água de até 2,5 mil metros, a exemplo do Seillean.
A unidade deve entrar em operação no início de 2008 e seu conteúdo nacional mínimo da licitação deverá oscilar entre 7% e 10%.


Fonte: O Estado de São Pau
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar