acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Excelência ambiental

Petrobras lança Centro de Excelência Ambiental na Amazônia

04/06/2007 | 00h00

A Petrobras lança nesta terça-feira (05/06), em Manaus (AM), o Centro de Excelência Ambiental da Petrobras na Amazônia (Ceap), uma iniciativa que vai reunir a vanguarda tecnológica e o conhecimento científico ao compromisso com a responsabilidade social e ambiental necessários à atuação sustentável da companhia na região. O evento de lançamento, que também vai comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia, contará com a participação da ministra de Meio Ambiente, Marina Silva. A cerimônia terá início às 19h, no Teatro Amazonas (Rua Tapajós, s/nº, Praça São Sebastião, Centro).
 
A implantação do Ceap tem relevância estratégica, a começar pela redução dos riscos associados a intervenções da indústria do petróleo na Amazônia. O Centro também será um instrumento gerencial para as parcerias estratégicas da Petrobras na região, o que inclui universidades, instituições de pesquisa, órgãos governamentais, organizações não-governamentais e agentes econômicos. O gerenciamento da iniciativa está a cargo de uma comissão integrada por algumas áreas da Petrobras, entre elas a de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS); o Centro de Pesquisas e Desenvolvimento (Cenpes); e a Gerência de Responsabilidade Social, que integra a Comunicação Institucional. 
 
Cerca de 30 projetos já em andamento fazem parte da carteira do Ceap, que terá investimentos superiores a R$ 500 milhões até 2012. Os projetos já iniciados reúnem em torno de 650 pesquisadores das diferentes instituições científicas, universidades e ongs. A idéia é que o Centro contribua para a integração, cooperação e sinergia entre as diversas redes sócio-ambientais que já atuam na região amazônica, com reflexos positivos para outros centros e redes de excelência de dentro e de fora da Petrobras.
 
A programação para a imprensa começará às 13h30, com a realização de um simulado de contingência de vazamento de óleo na Refinaria Isaac Sabbá, seguido de entrevista coletiva com o diretor da área de Gás e Energia da Petrobras, Ildo Sauer; o gerente-executivo de Segurança, Meio Ambiente e Saúde, Ricardo Azevedo; o gerente geral de Pesquisa e Desenvolvimento de Gás, Energia e Desenvolvimento Sustentável do Cenpes, Ricardo Castello Branco; e o gerente de Responsabilidade Social, Luis Fernando Nery.
 
Núcleos temáticos
 
De acordo com o gerente-executivo de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) da Petrobras, Ricardo Azevedo, o Centro será um aglutinador de dados obtidos por intermédio das pesquisas realizadas na Amazônia. "Nele estarão agregados, por exemplo, informações sobre planos de segurança e modelagem dos rios da região, mapas de sensibilidade ambiental a derrames de petróleo e estratégias de contingência. Esse conhecimento nos auxiliará em nossas operações de exploração e produção, transporte fluvial e refino, de modo a atuarmos com segurança e sem impacto ambiental na região," explica Azevedo.
 
No Ceap todos os projetos da Petrobras serão estruturados em núcleos temáticos. Assim, haverá melhor facilidade de captação e aplicação de recursos, bem como maior sinergia entre essas ações. "O Ceap consistirá em uma rede multidisciplinar de recursos humanos, tecnológicos e de conhecimentos e informações. Irá ainda gerir a carteira de projetos da Petrobras na Amazônia e as parcerias firmadas com universidades e institutos de pesquisa", diz o gerente geral de Pesquisa e Desenvolvimento de Gás, Energia e Desenvolvimento Sustentável do Cenpes, Ricardo Castello Branco. 
 
Para o gerente-executivo de Comunicação Institucional, Wilson Santarosa, o Ceap traduz bem a missão da companhia, pois alia estratégias de negócios ao compromisso com a responsabilidade social e ambiental. "O Centro conta com uma ampla rede de parcerias, envolvendo dezenas de instituições do Brasil e do exterior. Essa organização do trabalho já faz do Ceap um marco na busca do desenvolvimento sustentável na Amazônia", acrescenta Santarosa.
 
A atuação estruturada e integrada do Ceap dará respaldo ao posicionamento geopolítico do Brasil em questões de soberania e de implementação dos compromissos assumidos pelo país nas convenções internacionais de meio ambiente e desenvolvimento humano. Finalmente, do ponto de vista regional, possibilitará o incremento da produção científica e a criação de infra-estrutura robusta nas universidades e centros de pesquisa, permitindo a formação e a retenção de recursos humanos na Amazônia.
 
Uma das iniciativas da área de atuação do Ceap é o Projeto Piatam (Potenciais Impactos e Riscos Ambientais na Indústria do Petróleo e Gás no Amazonas), apoiado pela Petrobras e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e coordenado tecnicamente pela Universidade Federal do Amazonas. O projeto monitora as atividades de produção e transporte de petróleo e gás natural oriundos de Urucu, a maior província terrestre brasileira, localizada em plena Floresta Amazônica. São mais de 200 pesquisadores, que quatro vezes por ano realizam excursões, durante as diferentes estações hidrológicas do Rio Solimões, percorrendo 400 quilômetros e pesquisando nove comunidades ribeirinhas.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar