acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Bacia do Parnaíba

Petrobras inicia busca por petróleo e gás em Senador Alexandre Costa

03/02/2014 | 18h06

 

A Petrobras está iniciando a perfuração de poço exploratório em busca de petróleo e gás no município maranhense de Senador Alexandre Costa, a 400 km de São Luís, em bloco localizado na Bacia do Parnaíba (terrestre). Embora não tenha confirmado o valor, o jornal 'O Estado do Maranhão' deste domingo (2), informou que o investimento da empresa na campanha exploratória, que deve durar três meses e meio, seria de R$ 42 milhões.
A sonda SC-109, de propriedade da Petrobras, está sendo utilizada na perfuração do poço, localizado no povoado Lagoa do Meio, próximo da sede do município. O bloco PN-T-86, concessão BT-PN-33, é operado pela Petrobras (40% de participação), tendo também como parceiros as empresas Vale (20%) e a britânica BP Energy do Brasil (40%).
O bloco foi arrematado na Nona Rodada de Licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em novembro de 2007. À época, o consórcio de empresas formado pela Petrobras, Devon e Vale o arrematou com bônus de assinatura no valor de R$ 201 mil. Anos depois a Devon vendeu sua participação à BP Energy.
A Petrobras informou que o consórcio adquiriu, nessa concessão, 1.390 km de sísmica 2D e 6.843km de aerolevantamento gravimétrico. Também coletou cerca de 3.000 amostras para levantamento de geoquímica de superfície e está iniciando a perfuração de poço exploratório, além de outras atividades complementares de interpretação exploratória.
No início de 2013, os técnicos da Petrobras estiveram em São Luís, onde apresentaram à Secretaria de Meio Ambiente do Maranhão (Sema) o plano da empresa para exploração do bloco na Bacia do Parnaíba. Na oportunidade, os técnicos da Petrobras entregaram à Sema termo de referência com vistas à elaboração de estudo de impacto ambiental e consequente licença prévia para perfuração do primeiro poço.
Para o secretário de Minas e Energia do Estado, Ricardo Guterres, a Petrobras não iria começar uma pesquisa exploratória se não tivesse fortes indícios de sucesso, o que só comprova que o Maranhão é um estado com seu subsolo potencialmente rico em petróleo, gás e minério. "Pelo know-how da Petrobras na exploração de petróleo e gás, pelas pesquisas que já realizou na região e o potencial já comprovado da Bacia do Parnaíba, temos uma grande expectativa de que essa campanha exploratória seja um sucesso", declarou.

A Petrobras está iniciando a perfuração de poço exploratório em busca de petróleo e gás no município maranhense de Senador Alexandre Costa, a 400 km de São Luís, em bloco localizado na Bacia do Parnaíba (terrestre). Embora não tenha confirmado o valor, o jornal 'O Estado do Maranhão' deste domingo (2), informou que o investimento da empresa na campanha exploratória, que deve durar três meses e meio, seria de R$ 42 milhões.

A sonda SC-109, de propriedade da Petrobras, está sendo utilizada na perfuração do poço, localizado no povoado Lagoa do Meio, próximo da sede do município. O bloco PN-T-86, concessão BT-PN-33, é operado pela Petrobras (40% de participação), tendo também como parceiros as empresas Vale (20%) e a britânica BP Energy do Brasil (40%).

O bloco foi arrematado na Nona Rodada de Licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em novembro de 2007. À época, o consórcio de empresas formado pela Petrobras, Devon e Vale o arrematou com bônus de assinatura no valor de R$ 201 mil. Anos depois a Devon vendeu sua participação à BP Energy.

A Petrobras informou que o consórcio adquiriu, nessa concessão, 1.390 km de sísmica 2D e 6.843km de aerolevantamento gravimétrico. Também coletou cerca de 3.000 amostras para levantamento de geoquímica de superfície e está iniciando a perfuração de poço exploratório, além de outras atividades complementares de interpretação exploratória.

No início de 2013, os técnicos da Petrobras estiveram em São Luís, onde apresentaram à Secretaria de Meio Ambiente do Maranhão (Sema) o plano da empresa para exploração do bloco na Bacia do Parnaíba. Na oportunidade, os técnicos da Petrobras entregaram à Sema termo de referência com vistas à elaboração de estudo de impacto ambiental e consequente licença prévia para perfuração do primeiro poço.

Para o secretário de Minas e Energia do Estado, Ricardo Guterres, a Petrobras não iria começar uma pesquisa exploratória se não tivesse fortes indícios de sucesso, o que só comprova que o Maranhão é um estado com seu subsolo potencialmente rico em petróleo, gás e minério. "Pelo know-how da Petrobras na exploração de petróleo e gás, pelas pesquisas que já realizou na região e o potencial já comprovado da Bacia do Parnaíba, temos uma grande expectativa de que essa campanha exploratória seja um sucesso", declarou.



Fonte: G1
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar