acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Facilidade

Petrobras fará garantia de crédito para fornecedor

27/09/2010 | 10h19
Capitalizada e com R$ 120 bilhões em caixa para investir, a Petrobras busca agora reduzir os custos dos produtos e serviços que contrata.


Para alcançar esse objetivo, lançou um programa para facilitar o acesso e baratear empréstimos a fornecedores, pelo qual dará garantias aos financiamentos.


A estatal articulou com o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o Bradesco, o Itaú, o HSBC e o Santander a concessão de empréstimos assegurados pelos pagamentos (chamados de "recebíveis" no mercado) a serem feitos pela Petrobras e previstos em contratos de fornecimento de bens e serviços ainda em curso.


De posse dos contratos e com a garantia de pagamento da capitalizada Petrobras, os fornecedores vão aos bancos e tomam o empréstimo com juros menores -já que o risco de inadimplência é mais baixo graças ao aval que pode ser dado pela estatal de petróleo.


O potencial do programa é emprestar até 50% do valor do contrato entre a Petrobras e o fornecedor -neste ano, a expectativa da empresa é investir R$ 88 bilhões. Seu objetivo é prover capital de giro para os 34 mil fornecedores diretos da estatal.


"Além da maior solidez financeira de seus fornecedores, a Petrobras terá o benefício de redução dos seus custos de aquisição", disse à Folha João Carlos Ferraz, gerente-geral de finanças da estatal.


Segundo o executivo, de forma adicional, o programa pode assegurar outros benefícios além do financeiro.


O custo reduzido de empréstimo e a maior estabilidade do fluxo de caixa proporcionados pelo financiamento mais barato ao capital de giro permitem a "melhora do nível de produtividade dos fornecedores".


Com isso, diz Ferraz, as empresas "poderão praticar preços mais competitivos em produtos e serviços" utilizados pela Petrobras.
 

QUEDA DE ATÉ 30%


Nem a Petrobras nem os bancos divulgam os custos previstos para os empréstimos -que dependem também do porte e do histórico de crédito do fornecedor.


Mas, internamente na estatal, a estimativa é que as taxas sofram redução de até 30% em relação às praticadas atualmente na modalidade de financiamento para capital de giro.


Para assegurar maior competição entre os bancos, a Petrobras informará as instituições parceiras sobre a consulta de fornecedores que tenham solicitado garantia da Petrobras.


Assim, todos os bancos poderão fazer sua oferta de crédito àquela empresa, numa espécie de leilão eletrônico. O mecanismo, prevê Ferraz, pode reduzir ainda mais as taxas de juros que estão embutidas nas operações.


Pelas regras do programa, a Petrobras garante empréstimos de fornecedores, independentemente do porte da empresa, no valor de até 50% do contrato.


Aberto a toda a cadeia de suprimento, diz Ferraz, o programa pode beneficiar principalmente as pequenas e médias empresas, que têm menos acesso a crédito e pagam taxas mais altas.


Fonte: O Estado de S.Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar