acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Tecnologia e Inovação

Petrobras e Senai/Firjan irão desenvolver simuladores

16/04/2013 | 15h30
Petrobras e Senai/Firjan irão desenvolver simuladores
Bruno Veiga. Agência Petrobras Bruno Veiga. Agência Petrobras

 

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente concedeu, no último dia 4, a Licença de Operação (LO) unificada que autoriza o início das atividades do Píer IV, no Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, no Maranhão.
O documento permite a operação dos novos viradores de vagão e pátios de estocagem recém-construídos, além da continuidade das atividades já desenvolvidas no terminal, como transporte de passageiros, desembarque, estocagem e embarque de minério de ferro, manganês e ferro gusa. A licença é válida por quatro anos após a assinatura.
Segundo a Vale, a autorização representa uma etapa fundamental para a empresa alcançar o patamar de produção em Carajás de 150 milhões de toneladas por ano ainda em 2013. A expansão continua e agora o objetivo é concluir a segunda etapa do Programa Capacitação Logística Norte (CLN S11D), que dará à Vale a capacidade de transportar e embarcar 230 milhões de toneladas por ano em 2018. Atualmente, transportamos 109 milhões de toneladas anuais.

 

A Petrobras e o Senai/Firjan assinaram convênio para o desenvolvimento de simuladores e ambientes virtuais. Serão produzidos 14 novos simuladores de operações a serem utilizados para capacitação de profissionais da indústria de óleo e gás nos próximos cinco anos. O investimento de R$ 83,6 milhões é proveniente da aplicação de recursos associados aos investimentos obrigatórios em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e em treinamento num montante de 1% do faturamento dos campos que pagam participação especial.

 

Este investimento viabilizará um treinamento altamente qualificado para profissionais do setor, focado tanto no aumento da eficiência quanto na segurança operacional. O anúncio oficial aconteceu na segunda-feira (15), em solenidade no Núcleo de Treinamento Offshore Nelson Stavale Malheiro, em Benfica, no Rio de Janeiro, onde os simuladores ficarão instalados. No mesmo ambiente já estão instalados outros três simuladores, por onde já passaram mais de 4 mil empregados da Petrobras, desde 2006: o Simulador de Lastro, o de Planta de Processamento Primário e o Centro de Treinamento em Instalações Elétricas.

 

O diretor de Exploração e Produção da Petrobras, José Formigli, destacou a importância dos simuladores para a qualificação de profissionais no setor de petróleo e gás. "É importante termos mão de obra qualificada para conseguir tripular nossas sondas, plataformas, embarcações etc, sejam elas próprias ou afretadas. Os simuladores são importantes nos quesitos de segurança e confiabilidade das operações e são mais um capítulo na história de sucesso da relação entre Petrobras e Senai/Firjan".

 

Para o presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, "a parceria com a Petrobras ganha um novo patamar com esses 14 novos simuladores para situações reais de trabalho. Essa parceria certamente continuará a render frutos". O diretor de Engenharia, Tecnologia e Materiais (ETM) da Petrobras, José Antônio de Figueiredo, também compareceu à cerimônia de assinatura, tendo sido ele o indutor desse processo desde as primeiras iniciativas em 2006. A diretoria de ETM é responsável pelo processo de P&D na empresa, por meio do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes).

 

Os novos simuladores buscam acelerar a curva de aprendizado das equipes de operação, de modo a atender à demanda de capacitação decorrente das novas unidades da Petrobras que entrarão em operação até 2020. Os simuladores são uma tecnologia que capacita operadores, técnicos e engenheiros em técnicas de operação offshore e de emergências por meio de simulação de ocorrências do dia-a-dia. Também reduz os custos de treinamento, já que as empresas do setor não precisarão encaminhar treinandos para o exterior.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar