acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Produção

Petrobras diz que bate meta pelo 2º ano no país; produção total fica estável

12/01/2017 | 08h49

A Petrobras considerou nesta quarta-feira que cumpriu sua meta de produção de petróleo em 2016 no Brasil pelo segundo ano consecutivo, alcançando recorde histórico anual de 2.144.256 barris por dia (bpd), um aumento de 0,75 por cento ante o ano anterior.

Já a extração total (óleo e gás no país e no exterior) ficou praticamente estável, apesar dos fortes volumes do pré-sal, que de maneira geral foram compensados por uma menor produção na Bacia de Campos e no exterior.

Após anúncio dos volumes nesta quarta-feira, o presidente da companhia, Pedro Parente, ponderou que a produção média diária no ano no país ficou em linha com o objetivo de 2,145 milhões de barris.

"Se alguém disser que não cumprimos a meta, sou capaz de enforcar, mas tudo bem", disse Parente, em tom de brincadeira, em um café da manhã anual com jornalistas, feito em um modelo mais informal, para falar sobre a empresa.

"Nós estamos muito felizes porque é o segundo ano seguido que a empresa cumpre a meta de produção, depois de uma série de anos em que metas de produção eram apenas uma referência... nessa gestão meta é uma coisa séria."

Para 2017, Parente afirmou que a empresa manteve a expectativa de queda na produção de petróleo no Brasil, para 2,07 milhões de barris por dia.

Analistas do Itaú BBA acreditam que a meta de produção deste ano será novamente atingida e que a queda será devido à venda de ativos de exploração e produção.

"Como não houve mudanças significativas no cronograma de plataformas e como a produção em 2016 ficou em linha com as expectativas, acreditamos que a diferença está relacionada aos ativos de produção a serem vendidos", afirmou o banco, em relatório a clientes.

O aumento anual da produção em 2016 no Brasil ocorreu na esteira do forte crescimento da extração do pré-sal na Bacia de Santos, enquanto a produção de petróleo na Bacia de Campos, onde estão as unidades mais antigas no pós-sal, recuou cerca de 9 por cento.

A média anual da produção operada pela empresa no pré-sal, em 2016, atingiu a marca de 1,02 milhão barris de óleo por dia, alta de 33 por cento na comparação com 2015.

A produção total da companhia no país, incluindo o gás natural, somou 2,63 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) em 2016, alta de 1 por cento ante 2015 e também um novo recorde para a Petrobras.

"Os principais destaques para a expansão da produção, em 2016, foram o expressivo crescimento da produção no campo de Lula (áreas de Iracema Norte e Iracema Sul, com os FPSOs Cidade de Itaguaí e Cidade de Mangaratiba) e no campo de Sapinhoá (FPSO Cidade de Ilhabela), localizados no pré-sal da Bacia de Santos, além da área do Parque das Baleias (P-58), na porção capixaba da Bacia de Campos", afirmou a empresa.

Adicionalmente, houve o início da operação de três sistemas de produção, sendo dois no campo de Lula (FPSO Cidade de Maricá e FPSO Cidade de Saquarema) e um em Lapa (FPSO Cidade de Caraguatatuba), localizados no pré-sal na Bacia de Santos.

A Petrobras iniciou apenas em dezembro a produção no campo de Lapa, com atraso ante a expectativa inicial que era de começar a operação no terceiro trimestre.

Consolidando as produções no Brasil e no exterior, a produção média de óleo, em 2016, foi de 2,22 milhões bpd, e a produção média anual de óleo e gás foi de 2,790 milhões boed, praticamente o mesmo patamar da produção de 2015 (2,786 milhões).

Recordes em dezembro

Parente destacou que, além do cumprimento da meta de 2016, a empresa celebra recordes em dezembro, quando a empresa produziu média de 2,301 milhões de barris por dia de petróleo no Brasil, 3 por cento acima do recorde anterior de setembro de 2016.

A produção no dia 28 de dezembro atingiu inéditos 2,4 milhões de barris de petróleo.

"É um número superior à produção de várias empresas (no mundo), nós atingimos essa marca em um dia só. E para completar o que eu chamo de dias perfeitos, no dia seguinte atingimos o recorde da produção operada no pré-sal", disse a diretora de Exploração e Produção da empresa, Solange Guedes.

A produção de petróleo e gás natural no Brasil, em dezembro, foi recorde de 2,82 milhões de boed, 3 por cento maior do que a registrada em novembro de 2016 e 6 por cento maior do que a de dezembro do ano anterior.

No exterior, a produção média de petróleo em dezembro foi de 61 mil bpd e a de gás natural de 10,3 milhões metros cúbicos/dia, somando produção total de 122 mil boed.

Consolidando as produções de petróleo e gás no Brasil e no exterior, a produção em dezembro de 2016 foi recorde de 2,94 milhões boed, ante 2,86 milhões boed em novembro e 2,85 milhões boed em dezembro de 2015.

 

 



Fonte: Reuters, 11/01/2017
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar