acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
E&P

Petrobras continuará reduzindo custos de extração

18/11/2004 | 00h00

A Petrobras reafirmou sua intenção de reduzir os custos de extração aos níveis de 2003 ante os US$ 4,03 por barril no terceiro trimestre deste ano, informou na terça-feira (16/11), José Marcuso, da área de exploração e produção da companhia, em uma conferência por internet com analistas.
 Os custos de extração do terceiro trimestre registraram uma redução em comparação com os US$ 4,09 por barris do segundo trimestre de 2004, no entanto, ainda estão bastante acima dos US$ 3,5 por barril que a companhia alcançou no terceiro trimestre do ano passado.
Uma maior produção deveria melhorar os custos de produção da companhia. "A produção está crescendo e deveria seguir assim", disse Marcuso.
A produção do terceiro trimestre de 2004 se incrementou a 1,52 milhões de barris por dia de petróleo. No segundo trimestre do ano a produção foi de 1,46 milhões de barris diários. A produção deverá aumentar já que o FPSO P-43, com capacidade de de 150.000 barris por dia, começará sua produção no dia 10 de dezembro no campo de Barracuda, na Bacia de Campos, informou.
A P-43 zarpou do estaleiro na sexta-feira passada depois de um atraso de quase um mês para cumprir as medidas de segurança. Sua capacidade máxima será alcançada em seis ou oito meses depois do início da produção, afirmou.
Para o dia 15 de janeiro está previsto o início de produção do FPSO P-48 no campo de Caratinga, próximo a Barracuda.
A Petrobras produz cerca de 80% das necessidades petrolíferas do Brasil e pretende chegar a auto-suficiência em 2005.
No final do primeiro semestre de 2005, a plataforma P-50 começaria sua produção no campo de Albacora Leste, na Bacia de Campos, e até o final de 2005 a P-34 iniciará operações no campo Jubarte, adiantou Marcuso.
O FPSO P-50 deveria alcançar sua máxima capacidade de produção em meados de 2006, concluiu.



Fonte: BNamericas
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar