acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Combustíveis

Petrobras confirma diminuição da importação de diesel e gasolina

10/04/2013 | 09h29
Petrobras confirma diminuição da importação de diesel e gasolina
Revap Revap

 

A Petrobras informou na terça-feira (9) que o aumento de refino de petróleo nos primeiros três meses do ano permitiu reduzir a importação em 10 mil barris/dia de gasolina e diesel. A medida pode diminuir a defasagem de preços entre a compra fora do país e a venda de combustível no mercado interno e que tem influenciado no resultado econômico da companhia.
Durante apresentação de dados na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o diretor de Abastecimento da estatal, José Carlos Cosenza, disse que foram importados entre 240 mil e 245 mil barris por dia no primeiro trimestre do ano, menos que no mesmo período do ano passado. A tendência é que, no restante do ano, a importação suba, mas pouco.
“Vai subir um pouquinho, mas não muito porque teremos as produções das refinarias. Teremos  períodos de sazonalidade, mas nossa expectativa é baixar”, disse. Com um crescimento do mercado estimado em 4%, a tendência é manter a redução em 10 mil barris/dia.
Dos  240 mil barris importados, 190 mil são de diesel e 50 mil de gasolina, segundo Consenza. O resultado reflete o desempenho das refinarias da companhia, que segundo o diretor bateu recorde no último domingo (7) com o refino de 2,149 milhões de barris (no dia 30 de março, a empresa havia atingido a marca de 2,137 milhões de barris de petróleo processados).

A Petrobras informou na terça-feira (9) que o aumento de refino de petróleo nos primeiros três meses do ano permitiu reduzir a importação em 10 mil barris/dia de gasolina e diesel. A medida pode diminuir a defasagem de preços entre a compra fora do país e a venda de combustível no mercado interno e que tem influenciado no resultado econômico da companhia.


Durante apresentação de dados na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o diretor de Abastecimento da estatal, José Carlos Cosenza, disse que foram importados entre 240 mil e 245 mil barris por dia no primeiro trimestre do ano, menos que no mesmo período do ano passado. A tendência é que, no restante do ano, a importação suba, mas pouco.


“Vai subir um pouquinho, mas não muito porque teremos as produções das refinarias. Teremos  períodos de sazonalidade, mas nossa expectativa é baixar”, disse. Com um crescimento do mercado estimado em 4%, a tendência é manter a redução em 10 mil barris/dia.


Dos 240 mil barris importados, 190 mil são de diesel e 50 mil de gasolina, segundo Consenza. O resultado reflete o desempenho das refinarias da companhia, que segundo o diretor bateu recorde no último domingo (7) com o refino de 2,149 milhões de barris (no dia 30 de março, a empresa havia atingido a marca de 2,137 milhões de barris de petróleo processados).

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar