acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Exploração e Produção

Petrobras conclui contratação de sondas de perfuração

13/08/2012 | 10h08
Petrobras conclui contratação de sondas de perfuração
Divulgação Divulgação

 

Na última sexta (10, a Petrobras assinou contratos com as empresas Sete Brasil, Odebrecht e Etesco para o afretamento e a operação de nove navios-sonda de perfuração. Após a construção, as sondas serão afretadas à Petrobras por um período de 15 anos. Com essa operação, a companhia concluiu o processo de contratação de 21 sondas negociadas com a Sete Brasil.
Dos seis navios-sonda a serem construídos no Estaleiro Enseada Paraguaçu, que está em fase inicial de construção em Maragogipe (BA), quatro serão operados pela Odebrecht e dois pela Etesco. Esse estaleiro está em fase inicial de construção. Os outros três navios-sonda de perfuração serão construídos no Estaleiro Rio Grande 2, no município de Rio Grande (RS), todos operados pela Etesco.  O estaleiro Rio Grande 2 está em ampliação para atender ao crescimento da demanda da construção naval no Brasil.
Essas nove unidades serão entregues a partir de 2016 e serão destinadas principalmente à perfuração de poços no pré-sal da Bacia de Santos, incluídas as áreas da Cessão Onerosa. Essas sondas poderão operar em profundidades de água de até 3 mil metros, com capacidade de perfurar poços de até 10 mil metros de comprimento. 

Na última sexta (10), a Petrobras assinou contratos com as empresas Sete Brasil, Odebrecht e Etesco para o afretamento e a operação de nove navios-sonda de perfuração. Após a construção, as sondas serão afretadas à Petrobras por um período de 15 anos. Com essa operação, a companhia concluiu o processo de contratação de 21 sondas negociadas com a Sete Brasil.


Dos seis navios-sonda a serem construídos no Estaleiro Enseada Paraguaçu, que está em fase inicial de construção em Maragogipe (BA), quatro serão operados pela Odebrecht e dois pela Etesco. Esse estaleiro está em fase inicial de construção. Os outros três navios-sonda de perfuração serão construídos no Estaleiro Rio Grande 2, no município de Rio Grande (RS), todos operados pela Etesco.  O estaleiro Rio Grande 2 está em ampliação para atender ao crescimento da demanda da construção naval no Brasil.


Essas nove unidades serão entregues a partir de 2016 e serão destinadas principalmente à perfuração de poços no pré-sal da Bacia de Santos, incluídas as áreas da Cessão Onerosa. Essas sondas poderão operar em profundidades de água de até 3 mil metros, com capacidade de perfurar poços de até 10 mil metros de comprimento. 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar