acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pré-Sal

Petrobras assina carta de intenção para afretamento de dois FPSOs

27/03/2013 | 16h45

 

A Petrobras assinou, por meio de sua afiliada Tupi BV, a carta de intenção com a SBM Offshore e a Queiroz Galvão Óleo e Gás S.A. para o afretamento de duas plataformas do tipo FPSO (unidade que produz, armazena e transfere óleo) destinadas aos projetos de desenvolvimento da produção das áreas de Lula Alto e Lula Central, localizadas no campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos. A companhia é a operadora do bloco.
Os projetos preveem, em cada área, a interligação de 18 poços aos FPSOs, sendo dez produtores e oito injetores. A previsão, detalhada no Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 da companhia, é de que a área de Lula Alto comece a produzir em janeiro de 2016 e Lula Central, em março de 2016.
Cada plataforma terá capacidade para processar até 150 mil barris de petróleo por dia (bpd) e 6 milhões de m³/dia de gás natural. Os FPSOs serão operados pelas empresas responsáveis pela construção e afretados ao consórcio BM-S-11 pelo período de 20 anos. A previsão é de que o FPSO de Lula Alto seja entregue em até 31 meses após a assinatura da carta de intenção, e o FPSO de Lula Central em até 33 meses após essa assinatura.
O Consórcio BM-S-11 é operado pela Petrobras (65%), em parceria com a BG E&P Brasil Ltda. (25%) e a Petrogal Brasil S.A. (10%).

A Petrobras assinou, por meio de sua afiliada Tupi BV, a carta de intenção com a SBM Offshore e a Queiroz Galvão Óleo e Gás S.A. para o afretamento de duas plataformas do tipo FPSO (unidade que produz, armazena e transfere óleo) destinadas aos projetos de desenvolvimento da produção das áreas de Lula Alto e Lula Central, localizadas no campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos. A companhia é a operadora do bloco.


Os projetos preveem, em cada área, a interligação de 18 poços aos FPSOs, sendo dez produtores e oito injetores. A previsão, detalhada no Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 da companhia, é de que a área de Lula Alto comece a produzir em janeiro de 2016 e Lula Central, em março de 2016.


Cada plataforma terá capacidade para processar até 150 mil barris de petróleo por dia (bpd) e 6 milhões de m³/dia de gás natural. Os FPSOs serão operados pelas empresas responsáveis pela construção e afretados ao consórcio BM-S-11 pelo período de 20 anos. A previsão é de que o FPSO de Lula Alto seja entregue em até 31 meses após a assinatura da carta de intenção, e o FPSO de Lula Central em até 33 meses após essa assinatura.


O Consórcio BM-S-11 é operado pela Petrobras (65%), em parceria com a BG E&P Brasil Ltda. (25%) e a Petrogal Brasil S.A. (10%).

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar