acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Brasília

Pesquisadores debatem produção de biocombustível a partir de resíduos

18/07/2008 | 09h40

Pesquisadores de instituições vinculadas ao Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul (Procisur) estão desenvolvendo biocombustíveis que não entrem em competição com os alimentos. A produção dos chamados "biocombustíveis de segunda geração" está sendo discutida em um encontro até hoje (18) na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em Brasília.

 

Essa modalidade de biocombustível é extraída de resíduos vegetais, como o bagaço da cana-de-açúcar, conforme explicou o secretário executivo do Procisur, Emílio Ruz. De acordo com Ruz, esse tipo de matéria-prima não é utilizada ainda por ter uma composição química “muito complexa”.

 

O chefe adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Agroenergia, Esdras Sundfeld, disse que “o esforço cooperativo queima etapas” e ajuda a desenvolver alternativas tecnológicas com mais rapidez.

 

Esdras ressaltou a importância da cooperação internacional para consolidar o etanol como produto de exportação. “A única maneira de tornar o etanol uma comoditie internacional é multiplicar os parceiros na produção e no consumo”, defendeu Sundfeld.

 

Ele reafirmou a sustentabilidade do etanol e disse que a União Européia e os Estados Unidos, apesar de concorrentes no mercado de energia, são parceiros importantes para o desenvolvimento de alternativas energéticas que substituam o petróleo.


 

“No fundo, o que existe é um processo de cooperação mundial em torno desse tema [produção de energia]”, explicou Esdras.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar