acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Preço do álcool cai nos postos

Pesquisa da ANP detecta queda média de 0,46%

09/11/2006 | 00h00

Apesar de já começar a ser verificada uma tendência de aumento da demanda por álcool com o anúncio da mudança da fórmula da gasolina, o preço do combustível feito à base de cana-de-açúcar voltou a registrar leve queda. Segundo pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP)), em média o litro de álcool hidratado baixou 0,46% para o consumidor brasileiro na semana passada, de R$ 1,506 para R$ 1,499 por litro. Em agosto, o preço médio era de R$ 1,619 e desde então só caiu.

Na usina, os preços permaneceram praticamente estáveis. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq-USP, o álcool anidro (adicionado à gasolina) tem oscilado entre R$ 0,86 e R$ 0,89 há oito semanas. O mesmo aconteceu com o hidratado, que permaneceu entre R$ 0,74 e R$ 0,77 no período.

Na última terça-feira, o Ministério da Agricultura anunciou que o percentual de álcool anidro misturado à gasolina subiria de 20% para 23% a partir do próximo dia 20. Devido a estoques de 5,1 bilhões de litros, o governo avaliou que o aumento da mistura de álcool poderia possibilitar uma remuneração mais adequada do setor sucroalcooleiro sem penalizar o consumidor. Sindicatos de donos de postos (Sincopetro) e distribuidoras de combustíveis (Fecombustíveis), entretanto, alertaram que os preços deveriam subir com a medida, principalmente a partir do início da entressafra.

Para a professora Mirian Bacchi, do Cepea, a mudança da fórmula da gasolina, apesar de não ter entrado em vigor, já começa a ser sentida nas usinas, onde houve aumento de demanda por álcool anidro desde a semana passada. Ela afirma, entretanto, que esse crescimento na demanda não foi suficiente para alterar os preços, que se mostram bem mais estáveis do que em anos anteriores.

"A estabilidade é boa para o consumidor. Se o preço cai muito agora na safra, o consumo sobe muito e depois falta na entressafra", afirmou a pesquisadora.

Ela também afirmou que o preço médio do álcool hidratado na usina em outubro, de R$ 0,76 por litro, é menor do que os R$ 0,84 pagos no mesmo mês do ano passado, mas está dentro da média desta década.No momento, o álcool permanece mais vantajoso que a gasolina em 15 Estados e no Distrito Federal.

Fonte: Jornal do Commercio



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar