acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
América do Sul

Perupetro firmará pelo menos 10 contratos de E&P este ano

02/05/2005 | 00h00

Perupetro, a empresa estatal encarregada de promover os investimentos em hidrocarbonetos no Peru, planeja assinar pelo menos 10 licenças de exploração e produção (E&P) este ano, disse à BNamericas uma fonte da Perupetro.
O representante assegurou que serão pelo menos 10, mas que acabam de começar o ano.
Já foram assinadas duas licanças e o diretória da Perupetro já aprovou quatro à espera da aprovação do governo. Há quatro mais em negociação, revelou o porta-voz.
Perupetro assinou, na quinta-feira (28/0) com a petroleira norte-americana Burlington Resources, um contrato pelo bloco 104, na bacia de Marañón, e a princípio de abril assinou um contrato com a petroleira com sede em Houstou Harken Energy pelo bloco 95, no departamento de Loreto. O investimento mínimo combinado nestes blocos são estimados em US$67,3 milhões.
Perupetro também está à espera da aprovação governamental para assinar quatro novos contratos. A fonte contou que estão à espera de que os Ministérios de Minas e Energia e de Economia e Finanças aprovem um decreto supremo que deve assinar o presidente Alejandro Toledo.
Os constratos foram assinados com a energética federal de Brasil, a Petrobras- pelo bloco  58, na bacia Ucayali, e a filial Petrolífera Petroleum do Perú da firma de Calgary Connacher Oil and Gás pelos blocos 106 e 107, na baicas de Marañón e Ucayalim, respectivamente.
O diretório da Perupetro também aprovou um contrato com a empresa local Petro-Tech Peruana pelo bloco offshore Z-35.
Todas as licenças de exploração e produção no Peru implicam em programas de trabalhos mínimos por um período exploratório de sete anos e podem transformar-se em licenças de produção de longo prazo de se declara a viabilidade comercial.
O porta-voz não revelou se as companhias estavam em negociação por quatro blocos a mais.



Fonte: BNamericas
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar