acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Pemex anuncia a construção de duas novas plantas criogênicas

16/01/2007 | 00h00

A Pemex investirá US$ 276 milhões na construção de duas plantas criogênicas no Complexo Processador de Gás (CPG) na cidade mexicana de Burgos.

A capacidade de processamento de cada planta será de 200 milhões de pés cúbicos de gás por dia, aproximadamente 600 milhões de m³/dia.

Com as novas instalações, a Pemex Gás e Petroquímica Básica (PGPB) vai dispor, ao final de 2008, de uma infra-estrutura para processar 1.200 milhões de pés cúbicos diários de gás proveniente da Bacia de Burgos.

A empresa destaca que a capacidade do CPG Burgos representará, em 2008, 26% da capacidade de processamento total de gás do país. O cálculo da Pemex sobre o impacto econômico na região é de que haja a geração de cerca de 850 empregos e um máximo de 2.300 postos de trabalho durante a etapa de maior ritmo construtivo.

Os trabalhos iniciaram na segunda-feira (15/01) e a primeira planta entrará em operação em junho de 2008, enquanto a segunda, em outubro do mesmo ano. As obras serão executadas pela companhia ICA Fluor.

"Com a entrada em operação destas novas plantas, estima-se que a oferta de gás natural no CPG Burgos se incremente 48% em relação a sua produção atual. A oferta de gás liquefeito e gasolinas aumentará em 50% e 54%, respectivamente", se lê no comunicado publicado pela petroleira mexicana. A empresa informa, ainda, que as plantas 5 e 6 do complexo são altamente eficientes tanto no processo de recuperação de propano, como no uso e aproveitamento da energia.

"Neste sentido, a recuperação de propano contido no gás de alimentação é de 98%. Dada a escassez de água na região, o processo tecnológico selecionado não consome água e não emite gases do efeito estufa já que o aquecimento se realiza com óleo sintético mediante a recuperação de calor de gases exauridos dos turbocompressores de gás residual", explica a companhia.

A Pemex realizou nos últimos anos diversos investimentos na área de Reynosa, centro estratégico no mercado de gás natural no México, para desenvolver projetos de processamento e transporte que lhe permitam cumprir com seus contratos de abastecimento de gás natural no mercado nacional, assim com agregar valor à corrente de gás proveniente da Bacia de Burgos.

Neste contexto, com estas novas plantas criogências a PGPB haverá realizado investimentos de US$ 613 milhões entre 2002 a 2008.

Com estas instalações, a PEMEX capitalizará a produção de gás na bacia, contribuindo significativamente no abastecimento ao mercado nacional de gás natural, gás natural liquefeito e gasolinas.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar