acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Reforma Trabalhista

PEC dá preferência para acordos coletivos e altera leis trabalhistas

23/02/2017 | 10h22

O Deputado Mauro Lopes (MG) apresentou Proposta de Emenda à Constituição (PEC 300/2016) para estabelecer que as convenções e os acordos coletivos de trabalho prevaleçam sobre o que está na legislação trabalhista.A proposta tramita na Câmara dos Deputados.

De acordo com o deputado, o objetivo da proposta é modernizar as relações de tra­balho e reduzir o "intervencionismo e prote­cionismo exacerbados do Estado", fazendo prevalecer o negociado sobre o legislado nas relações de trabalho. Para ele, muitos dispo­sitivos da Constituição, que é de 1988, têm contribuído para engessar as relações traba­lhistas e eliminar postos de trabalho.

A proposta de Mauro Lopes traz de volta o aviso prévio de 30 dias. A Constituição Federal adotou o aviso proporcional ao tempo de serviço, regulamentado em 2011, sendo no mínimo de 30 dias, mas podendo chegar a 90 dias de acordo com o tempo de trabalho na empresa. O deputado considera que o prazo estendido "acarreta a incidência de mais um Ônus para o empregador".

Outra alteração prevista na PEC é a jornada de trabalho de até 10 horas diárias. Atualmente, a jornada é oito horas diárias. Mas o texto mantém a jornada semanal máxima de 44 horas.

Além disso, a proposta reduz de dois anos para três meses o prazo para que o tra­balhador ingresse com ação trabalhista. E de cinco anos para dois anos o prazo para pres­crição, ou seja, para o trabalhador, por direito, ajuizar a ação contra o empregador.

 



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar