acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
América do Sul

PDVSA refinará petróleo da Petroecuador

21/07/2005 | 00h00

Uma equipe técnica formada por representantes do Governo do Equador e da petroleira estatal Petroecuador planeja viajar à Venezuela na semana do 25 de julho para avançar nas conversações sobre o refino de petróleo em instalações da petroleira estatal venezuelana - PDVSA -, disse à BNamericas uma fonte do Ministério de Energia e Minas do Equador.
O presidente do Equador, Alfredo Palacio, e seu homólogo venezuelano, Hugo Chávez, começaram as negociações em 19 de julho na reunião presidencial andina celebrada na capital peruana, Lima, segundo a fonte.   
 Este afirmou que trataram, em nível informal, a possibilidade de que Venezuela refinasse o petróleo equatoriano. Em tempo, agregou que o ministro de Energia e Minas, Iván Rodríguez, poderia assistir à reunião da próxima semana, mas que Palacio estaria impossibilitado.
Ainda que a Petroecuador produz cerca de 300 mil barris por dia de petróleo, exporta aproximadamente 146 mil barris/dia deste total, devido a sua falta de capacidade de refinao e deve posteriormente importar produtos refinados mais custosos para satisfazer a demanda interna de diesel e gasolina.
Caso se materialize o acordo com a Venezuela, o Equador enviaria petróleo a este país para seu refino. Segundo a fonte, em vez de exportá-lo, refinariam e venderiam os derivados de petróleo. 
O ministro das Minas e Energia do Equador, Fausto Cordobés, estudou a possibilidade de refinar o petróleo no país que exportam com três petroleiras chinesas desde o começo de junho. No entanto, Rodriguéz nos e reuniu com as empresa, acrescentou a fonte.
A licitação de modernização de refinarias lançou o governo para aumentar a capacidade de refino em três complexos que têm para esse efeito a petroleira estatal Petroequador - Esmeraldas, La Libertad e Shushufinde - se encontra detina desde o fim de abril, devido ao câmbio de presidente e de sua equipe.
As três refinarias equatorianas produzem na atualidade um total de 156 mil barris dia, cifra inferiro a sua capacidade máxima, que é de 175 mil barris dia, informou a fonte.
Esmeraldas tem uma capacidade de processamento de 110 mil b/d, mas na atualidade processa 102 mil b/d. A Libertad procesa 38 mil b/d de sua capacidade  45 mil b/d, enquanto a Shushufindi alcança 16 mil b/d dos 20 mil b/d que tem de capacidade.
Cerca de 47% do petróelo termina como resíduo em Esmeraldas,  54% en La Libertad e 48% em Shushufindi, incluiu a fonte.



Fonte: BNamericas
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar