acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Abreu e Lima

PDVSA deve entregar garantias ainda esta semana

13/09/2011 | 10h28
A quinta-feira (15) poderá ser marcada pelo capítulo final da novela sobre a participação da petroleira estatal venezuelana PDVSA no projeto em andamento da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, que até hoje vem sendo construída exclusivamente pela Petrobras. Em reunião remota com autoridades brasileiras na semana passada, representantes da empresa e do governo venezuelano estabeleceram a data como limite para entrega das garantias exigidas pelo BNDES para que o banco repasse à PDVSA 40% do empréstimo de R$ 9,9 bilhões já feito à Petrobras.

Na sexta-feira (9), o governo brasileiro anunciou o fechamento do acordo com os venezuelanos após telefonema do presidente Hugo Chaves à presidente Dilma Rousseff, mas a data para a formalização havia ficado em aberto. Fornecidas as garantias, o BNDES transferirá da Petrobras para a PDVSA uma dívida que, em valores originais, soma cerca de R$ 3,9 bilhões.

Embora os governos dos dois países tenham um acordo desde 2005 para que a refinaria pernambucana, com capacidade para processar 220 mil barris diários de óleo pesado, seja 60% da Petrobras e 40% da PDVSA, a concretização vinha sendo protelada há cerca de dois anos porque os venezuelanos não conseguiam apresentar ao BNDES as mesmas garantias que foram dadas pela Petrobras quando da contratação do empréstimo que permitiu à brasileira tocar a obra sozinha.

O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, chegou a estipular que agosto passado seria o limite para que a sociedade fosse formalizada, isso porque a partir daquele momento seriam necessários novos investimentos para a conclusão da obra, hoje com cerca de 40% concluída. Em agosto, a Petrobras prorrogou o prazo para 30 deste mês.

A Abreu e Lima está prevista para entrar em operação no começo de 2013 e a obra total está orçada em mais de R$ 20 bilhões.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar