acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Negócios

PDVSA assina carta de intenções para a construção de 18 petroleiros na China

25/08/2006 | 00h00

A estatal venezuelana de petróleo PDVSA assinou uma carta de intenções com as empresas chinesas China State Shipbuilding Corporation (CSSC) e China Shipbuilding Industry Corporation (CSIC) para a construção de 18 petroleiros no país asiático. O documento estabelece a participação dos estaleiros chineses no desenvolvimento da indústria naval venezuelana e visa a ampliação da frota própria de navios da PDVSA. A empresa formalizou também a assinatura de um convênio comercial com a China National Petroleum Corporation (CNPC) para a aquisição de 13 sondas de perfuração de poços que reforçarão os trabalhos de exploração e produção no país.

As medidas fazem parte de um pacote de 12 acordos voltados para as áreas de energia e petroquímica, estimados em US$ 2 bilhões, firmados entre os dois países, durante a viagem do presidente da Venezuela, Hugo Chávez à China, na quinta-feira. Segundo Chávez, os acordos comerciais tratados com os chineses trarão grandes benefícios à Venezuela, uma vez que o país asiático é o segundo maior consumidor de petróleo no mundo.

“China é um dos maiores consumidores de petróleo no mundo, enquanto que a Venezuela é um dos maiores produtores, ambos os países são complementares”, disse Chávez, após a assinatura dos documentos, realizado no Grande Palácio do Povo, em Beijing.

A Venezuela espera fornecer cerca de 150 mil barris de petróleo por dia (bpd) à China até o final deste ano. No entanto, a principal meta do país é de exportar 1 milhão de barris por dia para o país asiático na próxima década. Atualmente, as importações de petróleo da China chegam a quase 3 milhões bpd.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar