acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
São Paulo

Parque Tecnológico de São Carlos recebe credenciamento definitivo

15/04/2013 | 14h34

 

O Governador Geraldo Alckmin e o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia em exercício, Luiz Carlos Quadrelli, assinaram no sábado (13), o credenciamento definitivo do Parque Tecnológico de São Carlos (Science Park). Inaugurado em 2008, o empreendimento é o sexto a receber esse título no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec). "Isto vai possibilitar às empresas crédito e estímulo fiscal, redução de impostos para equipamentos, para atrair novas empresas para São Carlos", afirmou Alckmin.
De acordo com o secretário Quadrelli, o credenciamento contribuirá para o aquecimento econômico da região com a atração de novos negócios. "Todas as empresas que se instalarem no Science Park poderão participar do Programa Pró-Parques, que prevê incentivos estaduais. A iniciativa também ampliará a interação entre universidades, institutos de pesquisas e órgãos do setor público e privado de São Carlos", completa.
O parque, localizado em uma área de mais de 200 mil m², na Rodovia Luiz Augusto de Oliveira, conta com um centro administrativo, uma incubadora de empresas de base tecnológica, laboratórios, auditório e hall de eventos. Até o momento já foram investidos pelo governo do estado mais de R$ 3 milhões em obras e equipamentos.
O Science Park tem suas atividades voltadas para o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação, Instrumentação Eletrônica, Automação e Robótica, Engenharia Não-rotineira, Química Fina, Recursos Humanos, Comércio Exterior, Design e Marketing e Propaganda. Entre as empresas instaladas no local estão a Amdocs Brasil, uma das líderes na área de comunicações unificadas, e a multinacional Leica Geosystems, voltada ao setor Geomática, que trata das atividades de produção, coleta, armazenagem, análise, transmissão e gerenciamento de informações geográficas.
Sobre o Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec)
Criado em 2006, o SPTec oferece apoio e suporte aos parques tecnológicos, com o objetivo de atrair investimentos e gerar novas empresas intensivas em conhecimento ou de base tecnológica, que promovam o desenvolvimento econômico, científico e sustentável do estado.
No estado de São Paulo, existem 27 iniciativas para implantação de Parques Tecnológicos, sendo: seis com credenciamento definitivo no Sistema (São José dos Campos, Sorocaba, Ribeirão Preto, Santos, São Carlos e Piracicaba); 12 com credenciamento provisório (Araçatuba, Barretos, Botucatu, Campinas (três iniciativas: Polo de Pesquisa e Inovação da Unicamp, CPqD e CTI-TEC), Santo André, São Carlos-Eco Tecnológico, São José do Rio Preto, São Paulo (duas iniciativas: Jaguaré e Zona Leste) e Univap-São José dos Campos e nove em estudos (Campinas - Ciatec, Rio Claro, Americana, Santa Bárbara D'Oeste, Grande ABC, Guarulhos, Jundiaí, Pirassununga e Bauru).
Incentivos estaduais
As empresas que se instalarem em parques tecnológicos do SPTec, que possuem credenciamento definitivo, poderão participar do programa estadual de incentivos fiscais, chamado Pró-Parques. Instituições de apoio e empresas de base tecnológica poderão utilizar créditos acumulados de ICMS ou diferir o imposto para pagamento de bens e mercadorias a serem utilizados na realização de investimentos e no pagamento de ICMS relativo à importação de bens destinados ao ativo imobilizado.
Como fazer parte do SPTec
Para fazer parte do SPTec, a prefeitura ou a entidade gestora do parque tecnológico deve encaminhar um ofício à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT) e solicitar sua inclusão no sistema. Após a aprovação dos documentos, o credenciamento é efetuado por meio de uma resolução válida por dois anos. Para a obtenção do credenciamento provisório no sistema, o interessado (deve enviar à SDECT: comprovação de propriedade de uma área de no mínimo 200 mil m²; documento manifestando o apoio à implantação do parque subscrito por empresas locais, bem como centros e instituições de ensino e pesquisa; apresentação de projeto básico do empreendimento, contendo o esboço do projeto urbanístico e estudos prévios de viabilidade econômica, financeira e técnico-científica e a apresentação de requerimento por parte da pessoa jurídica justificando o pleito.

O Governador Geraldo Alckmin e o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia em exercício, Luiz Carlos Quadrelli, assinaram no sábado (13), o credenciamento definitivo do Parque Tecnológico de São Carlos (Science Park). Inaugurado em 2008, o empreendimento é o sexto a receber esse título no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec). "Isto vai possibilitar às empresas crédito e estímulo fiscal, redução de impostos para equipamentos, para atrair novas empresas para São Carlos", afirmou Alckmin.


De acordo com o secretário Quadrelli, o credenciamento contribuirá para o aquecimento econômico da região com a atração de novos negócios. "Todas as empresas que se instalarem no Science Park poderão participar do Programa Pró-Parques, que prevê incentivos estaduais. A iniciativa também ampliará a interação entre universidades, institutos de pesquisas e órgãos do setor público e privado de São Carlos", completa.


O parque, localizado em uma área de mais de 200 mil m², na Rodovia Luiz Augusto de Oliveira, conta com um centro administrativo, uma incubadora de empresas de base tecnológica, laboratórios, auditório e hall de eventos. Até o momento já foram investidos pelo governo do estado mais de R$ 3 milhões em obras e equipamentos.


O Science Park tem suas atividades voltadas para o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação, Instrumentação Eletrônica, Automação e Robótica, Engenharia Não-rotineira, Química Fina, Recursos Humanos, Comércio Exterior, Design e Marketing e Propaganda. Entre as empresas instaladas no local estão a Amdocs Brasil, uma das líderes na área de comunicações unificadas, e a multinacional Leica Geosystems, voltada ao setor Geomática, que trata das atividades de produção, coleta, armazenagem, análise, transmissão e gerenciamento de informações geográficas.



Sobre o Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec)


Criado em 2006, o SPTec oferece apoio e suporte aos parques tecnológicos, com o objetivo de atrair investimentos e gerar novas empresas intensivas em conhecimento ou de base tecnológica, que promovam o desenvolvimento econômico, científico e sustentável do estado.


No estado de São Paulo, existem 27 iniciativas para implantação de Parques Tecnológicos, sendo: seis com credenciamento definitivo no Sistema (São José dos Campos, Sorocaba, Ribeirão Preto, Santos, São Carlos e Piracicaba); 12 com credenciamento provisório (Araçatuba, Barretos, Botucatu, Campinas (três iniciativas: Polo de Pesquisa e Inovação da Unicamp, CPqD e CTI-TEC), Santo André, São Carlos-Eco Tecnológico, São José do Rio Preto, São Paulo (duas iniciativas: Jaguaré e Zona Leste) e Univap-São José dos Campos e nove em estudos (Campinas - Ciatec, Rio Claro, Americana, Santa Bárbara D'Oeste, Grande ABC, Guarulhos, Jundiaí, Pirassununga e Bauru).



Incentivos estaduais


As empresas que se instalarem em parques tecnológicos do SPTec, que possuem credenciamento definitivo, poderão participar do programa estadual de incentivos fiscais, chamado Pró-Parques. Instituições de apoio e empresas de base tecnológica poderão utilizar créditos acumulados de ICMS ou diferir o imposto para pagamento de bens e mercadorias a serem utilizados na realização de investimentos e no pagamento de ICMS relativo à importação de bens destinados ao ativo imobilizado.



Como fazer parte do SPTec


Para fazer parte do SPTec, a prefeitura ou a entidade gestora do parque tecnológico deve encaminhar um ofício à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT) e solicitar sua inclusão no sistema. Após a aprovação dos documentos, o credenciamento é efetuado por meio de uma resolução válida por dois anos. Para a obtenção do credenciamento provisório no sistema, o interessado (deve enviar à SDECT: comprovação de propriedade de uma área de no mínimo 200 mil m²; documento manifestando o apoio à implantação do parque subscrito por empresas locais, bem como centros e instituições de ensino e pesquisa; apresentação de projeto básico do empreendimento, contendo o esboço do projeto urbanístico e estudos prévios de viabilidade econômica, financeira e técnico-científica e a apresentação de requerimento por parte da pessoa jurídica justificando o pleito.

 



Fonte: Redação / Agência
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar