acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Infra-estrutura

Parceria com chineses começará por gasoduto de US$ 1,3 bilhão

24/09/2004 | 00h00

Sem esperar pela aprovação do projeto de Parcerias Público-Privadas (PPPs), o governo apresentou 24 projetos de infra-estrutura ao governo da China, que quer investir mais de US$ 5 bilhões no Brasil. A primeira obra começa em 2005, com a construção de gasoduto em parceria com a Petrobras, no valor de US$ 1,3 bilhão.
"Vai começar a sobrar capital na China e eles precisam de alternativas para investir", justificou o ministro do Planejamento, Guido Mantega.
Ao receber o vice-ministro do Comércio chinês, Gao Hucheng, Mantega instalou grupo para identificar oportunidades de negócios nos dois países, dando seguimento a acordo estabelecido na ida do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à China, em maio.
"Temos triplicado o comércio com a China, com superávit para nós. E para eles, que têm taxa de investimento de 38% a 40% do PIB, o dobro da nossa, e estão em processo de desaceleração da economia, vai sobrar investimentos", disse.
Mantega disse que vai agilizar projetos potenciais de PPPs para os chineses. No catálogo ofertado estão a ferrovia Norte-Sul, obras nos portos de Itaqui e Santos e outros ramais ferroviários. O chineses querem contrapartidas como liberação de vistos de entrada no país e acordos de bitributação.
Com Minas e Energia, os chineses assinaram contrato para o gasoduto, que vai escoar gás natural de Salvador a Macaé, com três anos para construção, a começar em janeiro de 2005. Para um custo de US$ 1,3 bilhão, os chineses vão entrar com US$ 1,17 bilhão e o restante terá financiamento do BNDES para a Petrobras.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar