acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

Paranaguá terá terminal exclusivo para álcool combustível

30/07/2007 | 00h00
Para atender à crescente movimentação, o Porto de Paranaguá vai inaugurar nos próximos dias um terminal exclusivo para armazenar etanol. Serão sete tanques com capacidade total de armazenamento de 37,1 milhões de litros. Antes do início das operações, a administração já planeja a duplicação do terminal - com 33 mil metros quadrados -, assim que a movimentação pular dos atuais 350 milhões de litros/ano para 500 milhões de litros/ano.

O engenheiro responsável pelo terminal, Ogarito Linhares, explica que há espaço no próprio terreno para a duplicação do terminal e que essa alternativa é avaliada com bastante atenção pela administração dos portos de Paranaguá e Antonina (APPA). Espera-se que em pouco tempo atinja-se o nível de movimentação de 500 milhões de litros/ano, que é o teto previsto para o novo terminal.

"Além disso, ao lado de toda essa área que soma 66 mil metros quadrados, temos outra área de 33 mil metros quadrados que poderá ser utilizada também na expansão. Há bastante espaço para armazenar a futura produção de etanol", observa.

O investimento no projeto chegou a R$ 13,7 milhões. As obras duraram 15 meses, informa Linhares. Atualmente, o terminal encontra-se em fase final de testes, e será liberado ainda em agosto. "Não tínhamos nada desse tipo. O álcool que passa por Paranaguá ficava armazenado em tanques de empresas privadas, como a Transpetro. Vamos ampliar significativamente nossa capacidade de escoamento com essa capacidade maior", afirma Linhares, lembrando que a construção do terminal tem por objetivo garantir aos produtores do paranaenses uma forma segura de escoar a produção de etanol, já que os terminais privados não ofereciam tal garantia.

Calcula-se que o descarregamento desse álcool para os navios levará em torno de 48 horas. Além disso, haverá outro tanque para o armazenamento de lubrificantes e outro para água, a ser utilizada no caso de incêndio. Esses dois tanques têm capacidade semelhante aos construídos para guardar álcool.



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar