acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Greve

Paralisação dos petroleiros pode prejudicar abastecimento

31/03/2005 | 00h00

Funcionários da BR Distribuidora também aderem à paralisação e abastecimento pode ser prejudicado

O abastecimento de combustível nos postos de gasolina do Estado do Rio de Janeiro poderá ficar prejudicado hoje. O Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo e o Sindicato dos Petroleiros realizam até a meia-noite de hoje uma greve de advertência à Petrobras, reivindicando aumento na Participação dos Lucros e Resultados (PLR) da empresa.
Os funcionários querem aumentar o benefício dos atuais 12% para o teto previsto em lei, de 25%, pagos integralmente no mês de abril. A negociação entre as partes teve início em janeiro deste ano, mas segue sem acordo.
A paralisação pode ter reflexos mais preocupantes no Terminal de Distribuição de Combustível (Teduc), da BR Distribuidora, em Duque de Caxias. De acordo com informações do sindicato, o Teduc, que abastece diariamente cerca de 300 caminhões, deixará de comercializar seis milhões de litros de gasolina, álcool e diesel.
- Vamos manter apenas o fornecimento aos veículos do serviço público. Há oito anos a Teduc não realiza uma paralisação - comenta Sergio Vieira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo.
Ainda de acordo com o sindicato, no Estado do Rio, o abastecimento ficará prejudicado nos 400 postos de gasolina de bandeira BR. A paralisação no Teduc provocará um prejuízo de R$ 15 milhões à estatal.
Os trabalhadores da área de distribuição aderiram ao movimento iniciado pelos petroleiros, que abrangerá paralisações em diversas refinarias no país, inclusive na Refinaria de Duque de Caxias (Reduc). A direção da refinaria afirmou, no entanto, que não haverá quebra na produção, pois será feito um rodízio com os trabalhadores que seriam rendidos. Os funcionários da Fábrica de Lubrificantes, em Campos Elíseos, também vão aderir à greve.
Na Bahia, o sindicato local diz que as paralisações deverão acontecer em todas as unidades da Petrobras: RLAM, Conjunto Pituba, Fafen, Transpetro e Unidades de Negócios (localizadas em Candeias, São Francisco do Conde, Entre Rios e outras cidades do interior).



Fonte: Jornal do Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar