acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Acordo

Paraguai, Uruguai e Bolívia negociam bloco estratégico para a integração energética

16/08/2010 | 10h00
Os presidentes do Paraguai, Fernando Lugo, do Uruguai, José Mujica, e da Bolívia, Evo Morales, comprometeram-se a intensificar os esforços para a integração energética dos três países. É o chamado acordo tripartite Urupabol. O objetivo é avançar nas negociações principalmente nos setores de gás e eletricidade. Os três presidentes se reuniram ontem (15) em Assunção (Paraguai), um dia depois de Lugo retornar da primeira etapa do tratamento quimioterápico em São Paulo.
 

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Paraguai, Hector Lacognata, disse que a conversa foi positiva. “[A reunião] foi muito promissora no sentido de avançar em relação a questões de interesse dos três países”, disse ele. As informações são da agência de notícias da Argentina, a Telam.
 

Lacognata afirmou que a partir de uma série de estudos, elaborados pelo Ministério de Minas e Energia, deverá ser construído um gasoduto ligando o Paraguai ao Uruguai. “Assim, há possibilidades concretas para a venda de eletricidade a partir do Paraguai para o Uruguai”, afirmou.
 

Entre o final deste mês e o começo de setembro, Lugo, Mujica e Morales deverão discutir o assunto novamente. O encontro será em Montevidéu, no Uruguai. Mas a conversa considerada conclusiva ocorrerá em novembro. A ideia é colocar em prática o acordo que existe no papel sobre o Urupabol – bloco de integração sub-regional criado em 1963.
 

“[Será um espaço que] permitirá que uma comunidade discuta os interesses desses três países, passando a constituir acordos estratégicos que nos permitam avançar em outros campos”, afirmou Lacognata. “[Mas já] acreditamos que houve um grande avanço hoje no renascimento ou o momento que todos nós queremos para o Urupabol.”
 

O encontro em Assunção foi uma das primeiras atividades públicas de Lugo após ele passar cinco dias em São Paulo. O presidente paraguaio se submeteu a uma série de exames e às primeiras sessões quimioterápicas para o tratamento contra um câncer linfático identificado há cerca de dez dias.


Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar