acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indústria

Parada de plataforma derruba indicador de crescimento fluminense

14/01/2005 | 00h00

O Rio de Janeiro ficou em último lugar em crescimento da produção industrial no acumulado entre janeiro e novembro, de acordo com a Pesquisa Industrial Mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O avanço registrado foi de 2,2% na comparação com igual período do ano anterior. A média nacional das 14 regiões pesquisadas registrou alta de 8,3% no mesmo período, liderado pelo Amazonas, com 12,9%.
Já nos resultados mensais, o avanço da indústria fluminense em comparação com novembro de 2003 foi de 3,7%. A média nacional chegou a 8,1% e a liderança coube à indústria baiana, que se expandiu 30,5% no período. Tanto no indicador anual quanto mensal, foi verificado crescimento positivo em todas as regiões.
- O quadro mostra o crescimento da indústria, que vem dando sinais de recuperação contínua desde o fim de 2003 - analisa a economista Denise Cordovil, da coordenação de indústria do IBGE. - Trata-se de um avanço baseado no crescimento de bens de consumo duráveis e de bens de capital.
No caso da indústria fluminense, mais uma vez as paradas programadas para manutenção de plataformas petrolíferas interferiram negativamente no resultado. O dado é confirmado pela queda no segmento de extração, de 1,6%, mas que tem peso de 30%. Em 11 meses, a retração em extração foi de 4,2%.
- O que favoreceu o avanço global de 3,7% no mês no Rio foram alguns segmentos da indústria de transformação, que tiveram ótimos resultados em nove dos 12 ramos pesquisados, e permitiram que o segmento registrasse alta de 4,8% - avalia Denise. - São os casos da indústria de bebidas ( 22,9%), minerais não-metálicos (21,2%, puxado pela alta na produção de granito talhado) e veículos (18,8%).
No acumulado do ano, outros destaques regionais foram São Paulo (avanço de 11,9%), Ceará (11,2%), Santa Catarina (11,1%), Pará (10,6%) e Bahia (10%).



Fonte: Jornal do Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar