acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Plataformas

Palestra no Rio apresenta FPSO monocoluna da Sevan Marine

07/08/2007 | 00h00
A Society for Underwater Technology (SUT), a Sociedade Brasileira de Engenharia Naval (SOBENA), o UK BRAZIL Centre of Ocean Engineering e a COPPE/UFRJ promovem nesta terça-feira (7), no Rio de Janeiro, a palestra “FPSO Sevan - Vantagens de um Novo Conceito de Embarcação” a ser proferida pelo diretor da Sevan Marine do Brasil, Clovis Lopes.

Com escritórios em Tananger e Arendal, Noruega, e Rio de Janeiro, a Sevan Marine é uma companhia de tecnologia de operações em mar aberto especializada no mercado de produção e armazenamento flutuante de petróleo e gás. A companhia desenvolveu uma plataforma nova e de formato cilíndrico denominada SSP (Sevan Stabilized Platform) adequada para utilização em todos os ambientes marítimos. Um exemplo desse modelo de plataforma é a SSP Piranema, que irá operar no campo homônimo para a Petrobras, na Bacia de Sergipe, Alagoas.

O evento será realizado às 18h, no Salão Mauá do Pavimento de Convenções do RB1 (Avenida Rio Branco 1, Centro, Rio de Janeiro).

O FPSO Piranema

O FPSO Piranema corresponde ao modelo SSP-300, tem capacidade de produção equivalente a 30 mil barris de petróleo por dia e capacidade de armazenamento de 300 mil barris de petróleo.

Embora projetada para trabalhar em todos os ambientes marítimos, no Brasil a nova unidade opera em lâmina d’água entre 1.100 e 1.600 metros. O formato cilíndrico oferece significativa redução do movimento da estrutura em decorrência das ações do mar e do vento, o que é favorável aos processos de recebimento e tratamento do óleo a bordo. Menos sujeita a impactos, a plataforma apresenta, conseqüentemente, maior estabilidade.

Outro benefício da SSP Piranema é o fato de ela ter sido concebida como uma opção bastante econômica para a indústria de óleo e gás. Devido à estrutura simétrica da plataforma, o processo de construção se torna mais simples, rápido e barato, se comparado com a opção convencional, que é a conversão de um navio petroleiro em FPSO. Em termos operacionais, a SSP Piranema também é economicamente viável, sendo bastante apropriada para operar em reservas menores, com pequenas acumulações de óleo, em águas rasas e profundas.

Fonte: Da redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar