acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Bacia de Campos

P-58 entra em operação no Parque das Baleias

18/03/2014 | 12h06
P-58 entra em operação no Parque das Baleias
P-58/ Steferson Faria P-58/ Steferson Faria

 

O FPSO (unidade que produz, armazena e transfere petróleo, na sigla em inglês) P-58 entrou em operação na segunda-feira (17), no complexo denominado Parque das Baleias, na porção capixaba da Bacia de Campos. Segundo o comunicado da Petrobras, a plataforma produz através do poço 7-BFR-7-ESS, produtor de reservatório pré-sal, que apresentou excelente produtividade, conforme esperado.
A P-58 é parte integrante do projeto Norte de Parque das Baleias, que compreende a produção dos campos de Baleia Franca, Cachalote, Jubarte, Baleia Azul e Baleia Anã. A plataforma está instalada a cerca de 85 km da costa do Espírito Santo, em águas com profundidade de 1.400 metros. A ela serão interligados, nos próximos meses, 15 poços produtores, dos quais oito do pré-sal e sete do pós-sal, e 9 poços injetores, por meio de 250 km de dutos flexíveis e dois manifolds submarinos (equipamentos que transferem o óleo dos poços para a plataforma).
A unidade tem capacidade para processar diariamente até 180 mil barris de petróleo e 6 milhões de metros cúbicos de gás natural. A exportação de óleo da plataforma será realizada por meio de navios aliviadores e o escoamento de gás natural por gasoduto até a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas, localizada no município de Linhares, no Espírito Santo.
A obra gerou cerca de 4.500 empregos diretos, 13.500 indiretos, e alcançou 64% de índice de conteúdo nacional.
A construção dos módulos de processamento de óleo e compressão de gás da plataforma foi feita no Rio de Janeiro. Estes módulos foram transportados para o estaleiro Honório Bicalho, na cidade de Rio Grande - RS, onde ocorreu a construção dos módulos de paineis elétricos e de geração principal de energia, bem como a integração de todos os módulos no casco da plataforma.
Próximos projetos
Conforme previsto no Plano de Negócios e Gestão 2014-2018 da Petrobras, três novas plataformas entrarão em operação no segundo trimestre de 2014. Em Roncador, na Bacia de Campos, a plataforma P-62 irá desenvolver o campo em conjunto com as plataformas P-52, P-54 e P-55. Esta última entrou em produção em dezembro de 2013.
No campo de Papa Terra, entrarão em operação a P-61 e a plataforma semissubmersível de apoio à perfuração de poços SS-88 TAD (Tender Assisted Drilling). Essas unidades desenvolverão a produção de Papa-Terra em conjunto com a P-63, que entrou em produção em novembro de 2013.
Dados da P-58:
Capacidade de processamento de óleo: 180 mil barris/dia;
Capacidade de tratamento e compressão de gás: 6 milhões m3 /dia;
Conteúdo local: 64%;
Capacidade de tratamento de água de injeção: 58 mil m³/dia;
Capacidade de geração elétrica: 100 MW;
Profundidade de água: 1.400 m;
Acomodações: 110 pessoas;
Peso total da plataforma: 63.300 toneladas

O FPSO (unidade que produz, armazena e transfere petróleo, na sigla em inglês) P-58 entrou em operação na segunda-feira (17), no complexo denominado Parque das Baleias, na porção capixaba da Bacia de Campos. Segundo o comunicado da Petrobras, a plataforma produz através do poço 7-BFR-7-ESS, produtor de reservatório pré-sal, que apresentou excelente produtividade, conforme esperado.

A P-58 é parte integrante do projeto Norte de Parque das Baleias, que compreende a produção dos campos de Baleia Franca, Cachalote, Jubarte, Baleia Azul e Baleia Anã. A plataforma está instalada a cerca de 85 km da costa do Espírito Santo, em águas com profundidade de 1.400 metros. A ela serão interligados, nos próximos meses, 15 poços produtores, dos quais oito do pré-sal e sete do pós-sal, e 9 poços injetores, por meio de 250 km de dutos flexíveis e dois manifolds submarinos (equipamentos que transferem o óleo dos poços para a plataforma).

A unidade tem capacidade para processar diariamente até 180 mil barris de petróleo e 6 milhões de metros cúbicos de gás natural. A exportação de óleo da plataforma será realizada por meio de navios aliviadores e o escoamento de gás natural por gasoduto até a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas, localizada no município de Linhares, no Espírito Santo.

A obra gerou cerca de 4.500 empregos diretos, 13.500 indiretos, e alcançou 64% de índice de conteúdo nacional.

A construção dos módulos de processamento de óleo e compressão de gás da plataforma foi feita no Rio de Janeiro. Estes módulos foram transportados para o estaleiro Honório Bicalho, na cidade de Rio Grande - RS, onde ocorreu a construção dos módulos de paineis elétricos e de geração principal de energia, bem como a integração de todos os módulos no casco da plataforma.


Próximos projetos

Conforme previsto no Plano de Negócios e Gestão 2014-2018 da Petrobras, três novas plataformas entrarão em operação no segundo trimestre de 2014. Em Roncador, na Bacia de Campos, a plataforma P-62 irá desenvolver o campo em conjunto com as plataformas P-52, P-54 e P-55. Esta última entrou em produção em dezembro de 2013.

No campo de Papa Terra, entrarão em operação a P-61 e a plataforma semissubmersível de apoio à perfuração de poços SS-88 TAD (Tender Assisted Drilling). Essas unidades desenvolverão a produção de Papa-Terra em conjunto com a P-63, que entrou em produção em novembro de 2013.


Dados da P-58

Capacidade de processamento de óleo: 180 mil barris/dia;

Capacidade de tratamento e compressão de gás: 6 milhões m3 /dia;

Conteúdo local: 64%;

Capacidade de tratamento de água de injeção: 58 mil m³/dia;

Capacidade de geração elétrica: 100 MW;

Profundidade de água: 1.400 m;

Acomodações: 110 pessoas;

Peso total da plataforma: 63.300 toneladas

 



Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar