acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Evento

OTC Houston é apresentada pela Firjan à empresas fluminenses que querem buscar novos negócios

21/02/2017 | 09h14
OTC Houston é apresentada pela Firjan à empresas fluminenses que querem buscar novos negócios
TN Petróleo TN Petróleo

Na busca de novas oportunidades de negócios para o mercado de petróleo e gás, o Sistema FIRJAN promoveu o Rio Pro Business OTC Houston, que apresentou informações da maior feira do mundo de tecnologias offshore, a OTC Houston. O evento acontece entre 1 e 4 de maio, nos Estados Unidos, e é estratégico para as indústrias fluminenses se aproximarem de investidores internacionais.

“A OTC Houston é uma feira de relacionamento e possibilita estarmos em contato com atores importantes, aos quais, muitas vezes, não temos acesso no Brasil. Por isso, se o intuito é fazer negócios, é preciso que as empresas estejam preparadas para participar”, explicou Karine Fragoso, gerente de Petróleo, Gás e Naval da Federação.

Roberto Ardenghy, cônsul geral do Brasil em Houston, ressaltou que o evento conta com um amplo congresso técnico sobre o mercado de petróleo, com foco em tecnologias. “É um momento no qual os tomadores de decisão veem as novidades do mercado. Trata-se de uma oportunidade grande para fortalecermos a presença brasileira no cenário internacional de petróleo”, disse.

Ele destacou que Houston tem um ambiente propício para a atração de negócios: “É a terceira maior cidade dos Estados Unidos, centro de decisão de muitas multinacionais asiáticas e europeias com operação no Brasil. Vir em missão à cidade proporciona conhecer esses players e atingir o mercado global”.

Claudio Tangari, vice-presidente do Sistema FIRJAN, pontuou que a presença das indústrias fluminenses na OTC Houston poderá atrair investimentos necessários para a retomada do setor produtivo. “É estimulante essa articulação que está sendo feita entre a FIRJAN e outras entidades para que estejamos na feira. Diante da crise, a busca pelo mercado externo é acentuada. E nossas empresas já têm o básico da tecnologia e capacidade de exportar produtos”, concluiu o empresário, que é presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Nova Friburgo (Sindmetal).

Michele Candeloro, supervisora de máquinas, equipamentos e agronegócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), apresentou a programação do Brasil na feira, que conta com encontros de relacionamento e palestras com autoridades brasileiras, como o Ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Ela também explicou as áreas que serão criadas no pavilhão brasileiro da OTC Houston, organizado pela Apex-Brasil e o Instituto Brasileiro de Petróleo Gás e Biocombustíveis (IBP). A Apex-Brasil patrocinará cerca de 70% dos custos para as empresas brasileiras que desejam ter estande na feira, e os demais 30% são de contrapartida das empresas.

“Entendemos o evento como um fórum para negócios e consolidação da imagem do Brasil. Por isso temos como critério selecionar como expositoras as empresas brasileiras ou instaladas no país que tenham um grau de maturidade de exportação elevado”, explicou.

Maíra Campos, coordenadora de Projetos de Petróleo e Gás do Sebrae, abordou a programação da missão brasileira que levará as empresas com interesse em participar do evento. Além de encontros de negócios, haverá uma agenda de atividades paralelas à feira, com visitas técnicas às companhias representativas do setor sediadas em Houston e eventos como a Brattec Offshore 2017.

Rio Pro Business

Com o intuito de promover negócios de forma coordenada, com parceiros internos e externos, para o estado do Rio, a Gerência de Petróleo, Gás e Naval do Sistema FIRJAN promove este ano eventos Rio Pro Business. Além da edição que apresentou a OTC Houston, haverá outra para apresentar a Global Petroleum Show, que acontece de 13 a 15 de junho, no Canadá, e uma focada na conexão entre os mercados de petróleo e energia elétrica. No segundo semestre também estão programados eventos para fortalecer a presença brasileira em feiras mundiais, com datas a serem definidas.



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar