acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pré-Sal

OSX fará integração de dois navios-plataforma para Petrobras

14/08/2012 | 13h17

 

A OSX e a Mendes Júnior assinaram, com o consórcio formado por Petrobras, BG Group e Petrogal Brasil, através de sua subsidiária Tupi BV, contrato para construção do topside e integração de plataformas para a exploração do pré-sal da Bacia de Santos. O projeto abrange a execução de um dos pacotes de Módulos (Pacote I) e da Integração de duas unidades dos FPSOs Replicantes: P-67 e P-70.
O empreendimento deve gerar cerca de 3.000 empregos diretos e sua duração é de 60 meses. Os serviços de engenharia executiva começam imediatamente e o início de construção dos módulos do Pacote I para as duas plataformas está previsto para fevereiro de 2013.
Os FPSOs (Floating, Production, Storage and Offloading) são unidades de produção, armazenamento e transferência de óleo e gás. São chamadas de “Replicantes” porque tiveram seus projetos reproduzidos e padronizados. Depois de construídos, cada FPSO terá capacidade de processamento de até 150.000 barris de petróleo por dia e compressão de 6 milhões de metros cúbicos de gás.
O contrato inclui serviços de engenharia de detalhamento, fornecimento, fabricação e montagem de oito módulos de produção, previstos no Pacote I. Abrange também a montagem de dez módulos fabricados por outras empresas e a integração deles nos cascos (hull) das duas plataformas FPSOs (P-67 e P-70), além do comissionamento e partida até a extração do primeiro barril de petróleo.

A OSX e a Mendes Júnior assinaram, com o consórcio formado por Petrobras, BG Group e Petrogal Brasil, através de sua subsidiária Tupi BV, contrato para construção do topside e integração de plataformas para a exploração do pré-sal da Bacia de Santos. O projeto abrange a execução de um dos pacotes de Módulos (Pacote I) e da Integração de duas unidades dos FPSOs Replicantes: P-67 e P-70.


O empreendimento deve gerar cerca de 3.000 empregos diretos e sua duração é de 60 meses. Os serviços de engenharia executiva começam imediatamente e o início de construção dos módulos do Pacote I para as duas plataformas está previsto para fevereiro de 2013.


Os FPSOs (Floating, Production, Storage and Offloading) são unidades de produção, armazenamento e transferência de óleo e gás. São chamadas de “Replicantes” porque tiveram seus projetos reproduzidos e padronizados. Depois de construídos, cada FPSO terá capacidade de processamento de até 150.000 barris de petróleo por dia e compressão de 6 milhões de metros cúbicos de gás.


O contrato inclui serviços de engenharia de detalhamento, fornecimento, fabricação e montagem de oito módulos de produção, previstos no Pacote I. Abrange também a montagem de dez módulos fabricados por outras empresas e a integração deles nos cascos (hull) das duas plataformas FPSOs (P-67 e P-70), além do comissionamento e partida até a extração do primeiro barril de petróleo.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar