acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indústria Naval

OSX anuncia plano de execução 2011 -2015

29/07/2011 | 18h13
A OSX, empresa do Grupo EBX dedicada ao setor de equipamentos e serviços para a indústria offshore de petróleo e gás natural, apresentou hoje no Rio, o plano de atividades a ser implementado pela empresa para a produção de equipamentos navais de produção de petróleo e gás na Unidade de Construção Naval (UCN) do Açu até 2015, tendo em vista o início das atividades de construção da UCN. 
 

"Este plano de execução mostra um pouco mais em detalhe como vai ser a conjugação de construção de estaleiro, construção de unidades, operação de unidades e o que estamos fazendo para ter um operação e um projeto eficiente tanto de construção do estaleiro quanto de facilidades para que seja mais objetiva nossa operação", indica Roberto Monteiro, diretor financeiro e de relações com investidores da OSX.

 
O planejamento da OSX engloba: a obra de construção do maior estaleiro das Américas, em parceria com a sócia e líder mundial Hyundai Heavy Industries, em São João da Barra, Estado do Rio de Janeiro; o atendimento da demanda de equipamentos de produção de petróleo e gás da OGX, e o atendimento a potenciais demandas adicionais de novos clientes no país.

 
Atualmente também a empresa desenvolve o projeto do Instituto Tecnológico Naval (ITN) com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), para treinar 3.100 pessoas até o final de 2012. 
 

"Investimos R$12,7 milhões nesta etapa inicial e a ideia é chegar até o final de 2013 com 7.800 pessoas treinadas", aponta Monteiro.

 
Carteira de pedidos 
 
 
A carteira de pedidos potencial da OGX junto à OSX totaliza 48 equipamentos (24 WHPs, 19 FPSOs e 5 TLWHPs) e tem um valor aproximado de US$ 30 bilhões. Dessas 48 unidades, 5 FPSOs e 2 WHPs já se converteram em pedidos firmes, com um valor equivalente a US$ 4,8 bilhões.

 
Sobre o FPSO OSX-1, a OSX informou que a mesma encontra-se em fase final de customização no estaleiro da Keppel em Cingapura, tendo sido construído no estaleiro da Samsung na Coréia. "No dia 17 de agosto, o OSX-1 sairá do estaleiro em Cingapura e chegará ao Brasil no dia 25 de setembro. Ele já vem comissionado e pronto para operar, mas só iniciará sua produção em outubro", disse Monteiro. 

 
Já o FPSO OSX-2, tem entrega prevista pelo estaleiro para o 2° trimestre de 2013, e o FPSO OSX-3, que ainda está negociação, para o 3° trimestre do mesmo período. Além disso, os FPSOs OSX-4 e OSX-5 estão previstos para serem entregues respectivamente para o 2° e 4° trimestres de 2014. 

 
Monteiro ressaltou que a conversão do OSX-4 será feito fora do estaleiro do Açu, mas a integração poderá e provavelmente será feita no próprio Açu, pois ele já estará apto para recebê-lo a partir do primeiro trimestre de 2013 e a partir daí são 14 meses para fazer a conversão. "Ainda não sabemos o estaleiro que fará isso. Hoje estamos em fase de licitação do OSX-4 e 5 e fecharemos isso no final deste semestre ainda. Encontra-se também em fase de licitação o projeto de engenharia para conversão e integração de dois VLCCs gêmeos adquiridos da Vela Corporation", disse.

 
Com relação às plataformas fixas WHP-1 e WHP-2, as mesmas tem previsão de serem entregues no canteiro de obras da Techint respectivamente no 1° e 2° trimestres de 2013. 
 
 
Estaleiro do Açu

O diretor financeiro e de relações com investidores da OSX, esclareceu que para otimizar a construção do projeto da UCN Açu foi dividido em 11 pacotes + 1, que é a supressão da vegetação, e que já começou. "Os 11 pacotes estão sendo negociados e contratados de acordo com o cronograma de instalação da empresa. Preparação do terreno, edifícios industriais e canteiro de obras da unidade por exemplo, estão a um passo de serem contratados; e o apoio e fiscalização das obras já estão assinados e já foram iniciados", informou.
 
 
O executivo apontou que a empresa esta utilizando cascos gêmeos sempre que possível para agilizar o processo dos projetos de VLCCs e que está sendo realizado também a  padronização dos WHPs, que poderão proporcionar até 30% de ganho sobre o valor dos equipamentos.

 
Luis Eduardo Carneiro, diretor presidente da OSX, disse ainda que o UCN terá capacidade para comissionar até 8 FPSOs ao mesmo tempo e estará em plena capacidade em 2014. "No início as conversões do VLCCs vão ser feitas no exterior, mas depois o poderá ser feito no próprio UCN, pois o dique seco do estaleiro poderá converter até 2 FPSOs ao mesmo tempo", explicitou Carneiro.
 
 
De acordo com o presidente da OSX, no quarto trimestre de 2012 a empresa receberá a área de montagem das jaquetas; no primeiro trimestre de 2013, será feito o primeiro corte da chapa de aço e recebem ainda o cais para o primeiro FPSO.

 
A UCN Açu possui uma área total de 3.200.000 m2, da qual será utilizada uma área de 2.550.000 m2 em sua primeira fase de desenvolvimento.

 
Essa primeira fase contempla a possibilidade de integrar até 6 FPSOs e de construir até 8 plataformas fixas (WHPs) simultaneamente, fazendo uso de uma capacidade de processamento de até 220 mil toneladas de aço por ano e de um dique seco de 480 metros de comprimento, 130 metros de largura e calado de 11 metros de profundidade. 
 
 
A OSX tem capacidade de entregar até 10 FPSOs e 11WHPs até 2015 para a OGX, dependendo apenas da confirmação de alguns pedidos. Dessa quantidade de unidades offshore, 7 FPSOs e 9 WHPs serão construídos na UCN Açu, conforme o plano da companhia. 
 
 
O orçamento para a construção da primeira fase da UCN Açu está estimado em US$ 1,7 bilhão, distribuídos entre equipamentos e obras civis.




Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar