acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Fiscalização

Operação combate irregularidades no mercado de combustíveis do Rio

02/10/2013 | 09h55

 

Operação Força-Tarefa combate irregularidades no mercado de combustíveis do Rio
Duas distribuidoras de gás em Duque de Caxias foram multadas e 40 caminhões foram fiscalizados ontem (1º) na Operação Força-Tarefa Rio. O objetivo da ação é combater irregularidades do mercado de combustíveis no estado do Rio de Janeiro. Cerca de 60 pessoas de serviços federais e estaduais de fiscalização participam da operação, que prossegue até a próxima sexta-feira (4).
De acordo com o diretor de fiscalização do Procon, Fábio Domingos, a fiscalização é feita em prol do consumidor. "A gente vê a qualidade do serviço que está sendo apresentado. Nós apreendemos na Nacional Gás 44 botijões sem etiqueta de informação ao consumidor, três botijões com menos gás do que deveria ter, dois botijões com data de validade vencida em 2012 e um que não tinha data de validade nenhuma”, informou.
Ainda de acordo com o diretor do Procon, na empresa Copagaz, foram encontrados quatro botijões com prazo de validade vencido, um que não apresentava data de validade e cinco com o volume de gás abaixo do permitido.
Estão participado integrantes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); do Ministério Público; da Secretaria Estadual de Fazenda; do Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Rio de Janeiro (Ipem); do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro); Procon; da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT); da Polícia Civil; e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Ao todo, 60 botijões de gás estavam irregulares, com prazo de validade vencidos, volume de gás abaixo do permitido ou sem data de validade no produto. As empresas Copagaz e Nacional foram multadas e a punição pode chegar a R$ 7 milhões. A equipe também fiscalizou caminhões nas estradas e montou duas barreiras na BR-040, na altura do quilômetro (km) 104, próximo ao pedágio de Xerém, e na BR-116, no km 133, na altura de Magé.
O superintendente de fiscalização da ANP, Carlos Orlando da Silva, disse que o resultado da análise do combustível coletado sairá até a próxima quinta-feira (3). "Já fiscalizamos 40 caminhões e coletamos as amostras dos produtos. Essas amostras serão levadas para o laboratório da UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro] e dentro de dois dias saí o resultado das análises. O nosso trabalho é verificar a qualidade do produto", disse.

Duas distribuidoras de gás em Duque de Caxias foram multadas e 40 caminhões foram fiscalizados ontem (1º) na Operação Força-Tarefa Rio. O objetivo da ação é combater irregularidades do mercado de combustíveis no estado do Rio de Janeiro. Cerca de 60 pessoas de serviços federais e estaduais de fiscalização participam da operação, que prossegue até a próxima sexta-feira (4).


De acordo com o diretor de fiscalização do Procon, Fábio Domingos, a fiscalização é feita em prol do consumidor. "A gente vê a qualidade do serviço que está sendo apresentado. Nós apreendemos na Nacional Gás 44 botijões sem etiqueta de informação ao consumidor, três botijões com menos gás do que deveria ter, dois botijões com data de validade vencida em 2012 e um que não tinha data de validade nenhuma”, informou.


Ainda de acordo com o diretor do Procon, na empresa Copagaz, foram encontrados quatro botijões com prazo de validade vencido, um que não apresentava data de validade e cinco com o volume de gás abaixo do permitido.Estão participado integrantes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); do Ministério Público; da Secretaria Estadual de Fazenda; do Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Rio de Janeiro (Ipem); do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro); Procon; da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT); da Polícia Civil; e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).


Ao todo, 60 botijões de gás estavam irregulares, com prazo de validade vencidos, volume de gás abaixo do permitido ou sem data de validade no produto. As empresas Copagaz e Nacional foram multadas e a punição pode chegar a R$ 7 milhões. A equipe também fiscalizou caminhões nas estradas e montou duas barreiras na BR-040, na altura do quilômetro (km) 104, próximo ao pedágio de Xerém, e na BR-116, no km 133, na altura de Magé.


O superintendente de fiscalização da ANP, Carlos Orlando da Silva, disse que o resultado da análise do combustível coletado sairá até a próxima quinta-feira (3). "Já fiscalizamos 40 caminhões e coletamos as amostras dos produtos. Essas amostras serão levadas para o laboratório da UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro] e dentro de dois dias saí o resultado das análises. O nosso trabalho é verificar a qualidade do produto", disse.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar